Portal Pinzón | O seu portal de Pernambuco

Pernambuco - Brasil

Terça, 20 de Novembro 2018.



NACIONAL

25/01/2018 20:06:55

Brasil : 518 anos de descobrimento, por Vicente Yáñes Pinzón

Navegador espanhol aportou na Bacia de Suape, no Cabo, em 26 de janeiro de 1500

Vicente Yáñes Pinzón

Por Leandro Pinzón

Nesta sexta-feira, o Brasil completa 518 anos de descobrimento, pelo navegador espanhol Vicente Yáñes Pinzón, que segundo historiadores, aportou na bacia de Suape, no Cabo de Santo Agostinho, em 26 de janeiro de 1500, três meses antes do português, Pedro Álvares Cabral, aportar em Porto Seguro, na Bahia, em 22 de abril do mesmo ano.

Mesmo tendo chegado ao Brasil três meses antes de Cabral, Pinzón não foi reconhecido oficialmente como descobridor do Brasil, devido ao Tratado de Tordesilhas, firmado entre Portugal e Espanha, que estabelecia, que as terras descobertas no litoral seria feito de PORTUGAL, e na região das minas, seria feito da ESPANHA.

RECONTANDO NOSSA HISTÓRIA

Em meados de 1999, o então prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Elias Gomes, que mais tarde tornou-se prefeito de Jaboatão dos Guararapes, lançou o projeto Recontando nossa história, resgatando para o CABO DE SANTO AGOSTINHO e PERNAMBUCO, o descobrimento do Brasil.

À época o país vivia a expectativa da celebração dos 500 anos do descobrimento do Brasil por Pedro Álvares Cabral, que aconteceria no dia 22 de abril de 2000, com muitas campanhas publicitárias nas principais mídias do país.

PALOS E CABO: CIDADES CO-IRMÃS

Foi de Palos de La Frontera, na Espanha, que a expedição de Vicente Yanez Pinzón partiu em meados de dezembro de 1499, com as caravelas, Santa Maria, Pinta, e, Fraila, para a descoberta de um novo continente, aportando no Cabo de Santo Agostinho, em 26 de janeiro de 1500.

Para comemorar os 500 anos do acontecimento, o Cabo de Santo Agostinho recebeu uma comitiva de Palos de La Frontera, onde dentre outras festividades foi inaugurado um monumento na entrada da cidade, retratando a chegada do navegador ao Brasil, mais propriamente no município, com o intuito de dar as boas vindas aos visitantes.

Daí por diante o município passou a viver um momento de completa interação entre Brasil e Espanha, e o nome Pinzón passou a se tornar uma referência para o município, surgindo vários empreendimentos com o nome do navegador, tais como: rodovias, escolas, lojas, dentre outros, e o Jornal Pinzón, fundado em 1º de julho de 2000, por Leandro Bezerra (hoje conhecido por Leandro Pinzón), que se tornou um grupo empresarial integrado por várias empresas, e que, este ano completa 18 anos de existência, sendo este o maior divulgador no Brasil do nome PINZÓN, e seu feito histórico.

Em 2002, uma comitiva formada por 25 integrantes, dentre eles autoridades dos poderes executivo e legislativo, e personalidades de outros segmentos do Cabo de Santo Agostinho, retribuíram a visita dos irmãos espanhóis, e visitaram Palos de La Frontera.

Cabo de Santo Agostinho e Palos de La Frontera passaram então a ser co-irmãs, e na cidade espanhola há uma rua com o nome de Cabo de Santo Agostinho, além de outras parcerias.

LUIZ LACERDA: O PAI DO PROJETO PINZÓN

Autor do Livro, Histórias do Cabo - Aqui Nasceu o Brasil", Luiz Alves Lacerda, falecido em 28 de dezembro de 2007, foi um dos responsáveis pelo resgate do feito histórico do navegador espanhol Vicente Yanez Pinzón.

Lacerda esteve em rede nacional de televisão, no programa de Jô Soares à época no SBT em 1998, quando muito se falava sobre as comemorações dos 500 anos do descobrimento do Brasil, mas, não falando do descobrimento de direito, por Pedro Álvares Cabral, beneficiado que foi pelo Tratado de Tordesilhas, que outorgava o direito das terras descobertas no litoral aos portugueses, mas, sobre Vicente Yanez Pinzon, "O verdadeiro descobridor do Brasil.

Lacerda sempre defendeu que o Cabo de Santo Agostinho é o "verdadeiro nascedouro do Brasil. Lacerda foi o pai do projeto Pinzón, criado pela Prefeitura do Cabo e que fora intitulado de "Recontando a nossa história", e que Pernambuco, o Brasil e a Espanha voltaram a discutir o fato histórico. As universidades e as editoras também passaram a discutir o tema.

PONTO FACULTATIVO NO CABO

O dia 26 de janeiro, é por Lei municipal, decretado o Dia Mundial de Nacionalidade Hispânico-Brasileira, se tornando ponto facultativo nas repartições públicas municipais, com exceção dos serviços essenciais.

BRINCANDO COM A HISTÓRIA

Por ser o principal articulador do resgate do descobrimento do Brasil por Pinzón, o então prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Elias Gomes, promovia à época festividades como: shows, regatas e outros eventos tornando o dia consagrado a Pinzón, um evento com muita festa e alegria, o que não acontece desde que o seu adversário político, Lula Cabral, assumiu.

Mas, para isso um dos ícones da literatura de cordel do município, Gerson Santos, tem uma explicação:

ELIAS é PINZÓN, porque LULA é CABRAL, referindo-se a eterna briga política entre eles, onde Elias Gomes e Lula Cabral, nunca se entenderam.

Fonte: Portal Pinzón





Comente esta notícia

Indique a um amigo

*Preenchimento obrigatório


© 2000 - 2013. pinzon.com.br | Todos os direitos reservados.

by nuvon | www.nuvon.com.br