Portal Pinzón | O seu portal de Pernambuco

Pernambuco - Brasil

Terça, 24 de Outubro 2017.



COLUNISTAS

Paiva Netto EscrevePaiva Netto

14/12/2011 01:15:51

Por uma cultura de Paz

Próximo vem o Natal de Jesus. E um novo ano se aproxima. Que se renove, pois, a esperança de vivenciarmos - e que não seja num futuro tão distante - atmosfera de maior respeito à vida, com o estabelecimento de uma verdadeira cultura de paz. Porém, "o Brasil é uma sociedade com índices de vitimização por armas de fogo que superam os países em guerra". Este é um mapeamento feito pelo Small Arms Survey 2007 (Programa sobre Armas Leves), em Genebra/Suíça. Será que já conseguimos sair dessa lamentável estatística? É certo que sociedade e governo não estão parados. A violência não pode continuar sendo esse fantasma que nos assombra por toda parte.

De acordo com Ligia Rechenberg, coordenadora de gestão do conhecimento do Instituto Sou da Paz, "há uns 20 anos, os brasileiros vivem uma sensação de insegurança muito grande. Todo mundo se sente vulnerável". Ligia ressaltou à Boa Vontade TV que "nosso país não está em guerra, não tem nenhum conflito deflagrado; contudo, alguns estudos apontam para quase 14 milhões de armas circulando no país. É um número bastante elevado". E atentemos para o que ela revela: "Somado a tudo isso, há um aspecto que as pesquisas começam a mostrar agora e que é muito pouco comentado. Temos aí traços da nossa cultura, em que meninos aprendem desde cedo a não levar desaforo para casa e a sempre provar sua masculinidade pela violência, seja no jogo de futebol, na escola, entre os amigos. Isso vai crescendo e sendo levado para outros ambientes da sociedade. Um dado da Polícia Civil do Estado de São Paulo, mas que serve para muitas regiões do Brasil, diz que 60% dos homicídios são cometidos por pessoas que se conhecem, sem antecedentes criminais".
Realmente há muito que fazer. Perseveremos e ampliemos a interação entre famílias, sistema educacional e comunidades no desarmamento igualmente dos corações. União significa força. Esse conceito não mudou. E que Deus nos ampare!

O LIVRO DO BONI
Em noite de autógrafos, na capital paulista, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o simpático Boni, lançou sua obra "O Livro do Boni".
"Um livro de amor à televisão." Assim denominou seu trabalho, ao falar à Super Rede Boa Vontade (rádio, TV e internet), destacando que apresenta "episódios úteis para as pessoas que no futuro queiram tomar decisões sobre vários programas de TV".
Ao estar com a equipe da Legião da Boa Vontade, o renomado diretor de televisão enviou-me exemplar de sua autobiografia, com esta dedicatória, que fraternalmente agradeço: "Ao querido amigo José de Paiva Netto, com os cumprimentos pela sua obra na LBV. Abraço do Boni".

SAGA EMPRESARIAL
No Rio de Janeiro, outro prestigiado lançamento literário foi o do empresário Eike Batista. Em "O X da questão: A trajetória do maior empreendedor do Brasil", a partir de conversas com o jornalista Roberto D'Ávila, ele nos traz experiências de sua vida que culminaram no sucesso empresarial que alcançou.
Ao ilustre empresário, o meu agradecimento pela dedicatória com que me honrou: "Paiva Netto, obrigado pela carinhosa presença. X Eike Batista".

José de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.
paivanetto@lbv.org.br - www.boavontade.com

Paiva Netto


© 2000 - 2013. pinzon.com.br | Todos os direitos reservados.

by nuvon | www.nuvon.com.br