Abav-PE cobra retratação do governo, sobre fala do secretário Pedro Eurico, que segundo a instituição, prejudicou o setor de turismo do Estado

0
O presidente da Abav-PE, Marcelo Waked, falou sobre o caso e comentou sobre as dificuldades que o setor já vem enfrentando há meses por causa da pandemia.

A fala do secretário de Justiça e Direitos Humanos foi exibida na semana passada, em jornal da TV Globo

Em carta enviada na sexta-feira (19) ao governador Paulo Câmara, membros da Associação Brasileira de Agências de Viagens de Pernambuco (Abav-PE) cobram uma retratação sobre a fala do secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, em entrevista ao programa Bom Dia Pernambuco, da TV Globo, no dia 18 deste mês.

Durante a entrevista, mais uma vez, Pedro Eurico minimizou a superlotação do transporte público. Questionado pela repórter sobre a possibilidade de utilizar ônibus de turismo para ajudar no transporte de passageiros, o secretário afirmou que não é possível colocar mais ônibus nas ruas – para evitar aglomeração dentro dos veículos – porque “seria desorganizar o sistema e também a questão de segurança dos ônibus”.

Ainda segundo Pedro Eurico, os ônibus de turismo nem sempre têm a segurança e as exigências que têm o transporte coletivo normal. As declarações do secretário repercutiram negativamente nas redes sociais – entre os profissionais do transporte turístico, agentes de viagem, operadoras, entidades do segmento e a sociedade em geral.

Na carta destinada ao governador Paulo Câmara, além de exigir uma reparação do governo, a Abav-PE lista normas e recomendações – que o setor segue – de entidades como a Agência Nacional de Transporte Terrestre – ANTT para prevenção da Covid-19.

O presidente da Abav-PE, Marcelo Waked, falou sobre o caso e comentou sobre as dificuldades que o setor já vem enfrentando há meses por causa da pandemia. “Diferente do transporte público, os ônibus de turismo, fretados por empresas para transportar seus funcionários, seguem um rígido protocolo para evitar a contaminação do novo coronavírus. Para se ter uma ideia, os trabalhadores só podem ocupar as cadeiras que ficam na janela. Só é permitido sentar uma pessoa ao lado da outra quando fazem parte da mesma família”.

“Vale ressaltar que essa já é a terceira fala vergonhosa do secretário para a imprensa. Uma fala que repercutiu, mais uma vez, negativamente para Pernambuco. Como os turistas do Brasil vão entender essa última fala dele? O que vão pensar do turismo do Estado? É por isso que pedimos no ofício enviado ao governador Paulo Câmara uma retratação e uma divulgação na mídia para salvar o nosso setor, que foi prejudicado – mais do que já estava – depois da fala do secretário Pedro Eurico”, comentou Marcelo Waked.

Outras entidades do setor, como a Associação Brasileira de Empresas e Eventos (Abeoc), Sindicato das Agências de Viagem de Pernambuco (Sindetur) e o Sindicato de Guias de Turismo de Pernambuco (Singtur), também se posicionaram contra a declaração e apoiaram a iniciativa da Abav-PE.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here