Academia Pernambucana de Letras Jurídicas-APLJ, celebra aniversário em evento, lembra realizações da entidade na história do Direito pernambucano e exalta mulheres na liderança

0

A solenidade que marca os 47 anos da entidade, que acontecerá na sexta-feira (05/05),será para convidados, e deve reunir nomes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário

A Academia Pernambucana de Letras Jurídicas celebra 47 anos sexta (05), a partir das 19h, no auditório Pleno do Tribunal Regional Federal da 5ª Região. Na ocasião, a entidade que tem pela primeira vez uma presidente mulher, escolheu homenagear a então governadora Raquel Lyra, também advogada pela representatividade como liderança feminina. Rosana Grinberg (presidente) e a nova diretoria composta por Nelma Quaiotti (vice-presidente), Luciana Grassano (secretária), Luiz Brito (tesoureiro) e Marta Freire (diretora Cultural e de Relações Públicas) para o biênio 2022/2024 já tem dentre os projetos a serem executados ainda este ano, uma série de documentários que visa destacar a valorização de mulheres em altos cargos.

Sob o nome “Mulheres na direção”, o projeto está sendo desenvolvido pela juíza Roberta Araujo, que também é responsável pela saudação à governadora. O objetivo é criar conteúdo para motivar e mostrar o desempenho de juízas e outras autoridades no ramo do Direito para servir de exemplo para as novas gerações. “Queremos mostrar experiências de mulheres em posições de destaque e provar que podemos superar os desafios e chegar a lugares inimagináveis”, afirma Araújo. “A governadora Raquel Lyra é um grande exemplo de sucesso que devemos aplaudir”, completa.

Atualmente com 53 membros, a APLJ foi fundada em 03 de maio de 1976 no Salão Nobre da Faculdade de Direito do Recife por 16 dos maiores juristas de Pernambuco à época. A entidade tem por finalidade o estudo do Direito em todos os seus ramos e o aperfeiçoamento e difusão das letras jurídicas. Após um hiato de 20 anos de inatividade, entre 79 e 98, a APLJ retomou os trabalhos em fevereiro de 1999 sob a presidência do Professor Luiz Pinto Ferreira, quando a entidade foi registrada como pessoa jurídica de direito privado. Do grupo inicial, destaca-se um dos últimos remanescentes da fundação, o acadêmico Claudio Souto, criador e introdutor da disciplina “Sociologia do Direito” nas universidades brasileiras, implantado nos fins dos anos 50, e que ainda faz parte da Academia Pernambucana de Letras Jurídicas.

Outra autoridade que deve ser lembrada durante a apresentação conduzida pelo membro do conselho fiscal Fernando Araújo é a professora Bernadete Pedrosa (in memoriam), que foi a primeira mulher a ocupar uma cadeira na APLJ. Natural da cidade de Monteiro, na Paraíba, a acadêmica foi a primeira profissional feminina a assumir cargo de professora titular efetiva na Faculdade de Direito do Recife. Fez parte dos fundadores da Academia Pernambucana de Letras Jurídicas e foi a primeira Advogada de Ofício de Pernambuco, depois vindo a integrar a Defensoria Pública de Pernambuco, como Defensora Pública Aposentada, em 2011.

FESTIVIDADE

A solenidade que marca os 47 anos da entidade será para convidados e deve reunir nomes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. A celebração contará com bolo, espumante e apresentação da Orquestra de Câmara do Alto da Mina. Comandado pelo Instituto Maestro Israel França, o projeto musical é formado por jovens da comunidade homônima, no bairro dos Bultrins, em Olinda. A iniciativa atende mais de 50 crianças e adolescentes e tem como finalidade a promoção da educação e cultura, bem como a realização de estudos e pesquisas na área.

 SERVIÇO:

47 ANOS DA ACADEMIA PERNAMBUCANA DE LETRAS JURÍDICAS
Quando?
05 de maio de 2023 a partir das 19h
Onde:
Auditório Pleno do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (Edifício Ministro Djaci Falcão, Cais do Apolo s/n – Centro)
Contatos APLJ: (81) 3268-2211 / academiapljpe@gmail.com
https://aplj-pe.com.br/

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here