RECIFE: Empreendedores da comunidade Ilha Santa Terezinha, em Santo Amaro, serão capacitados

0

Projeto integra as ações do Dia de Cooperar, movimento nacional de ações voluntárias de cooperativas de todo o país. A realização é da Sicredi Pernambucred em parceria com o Sescoop/PE, Instituto Maria da Penha (IMP), Associação dos Moradores da Ilha Santa Terezinha. 

O Projeto a Força da Parceria: Construindo o Futuro com as Mãos será lançado nesta segunda-feira (21/06) na comunidade Ilha Santa Terezinha, em Santo Amaro. “O objetivo é capacitar 20 pequenos empreendedores da Ilha Santa Teresinha. Para nós da Sicredi Pernambucred, uma maneira de exercer o 7º princípio do cooperativismo, que é o Interesse pela Comunidade”, explica Giovanni Prado, Diretor Executivo da Cooperativa.

Esse projeto integra as ações do Dia de Cooperar, movimento nacional de ações voluntárias de cooperativas de todo o país. A realização é da Sicredi Pernambucred em parceria com o Sescoop/PE, Instituto Maria da Penha (IMP), Associação dos Moradores da Ilha Santa Terezinha.

Na capacitação, os participantes passarão por uma Trilha de Conhecimento com conteúdos relacionados à educação financeira, relacionamento com clientes, marketing dos produtos, entre outros. As aulas serão ministradas durante três meses, com carga horária total de 30 horas.

Os encontros serão presenciais, das 14h ás 17h, na sede da Associação, atendendo a todos os protocolos de segurança de proteção ao Covid. Os participantes receberão ainda cestas básicas.  “A expectativa é de que os conhecimentos adquiridos possam contribuir para o fortalecimento desses negócios, incrementando a economia local, melhorando a renda e transformando necessidades em oportunidades”, destaca Luís Aureliano, Presidente do Conselho de Administração da Sicredi Pernambucred..

DADOS – A Ilha Santa Teresinha possui um contingente populacional aproximadamente de 7 mil pessoas, em situação socioeconômica de vulnerabilidade. A maioria sobrevive na informalidade. São autônomos prestadores de serviços, como ajudantes de pedreiro, diaristas e pequenos comerciantes. Atualmente, muito desses trabalhadores estão afastados das suas atividades informais devido à pandemia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here