Saiba quais são as consequências da reprovação escolar para crianças e adolescentes

0

Entre os fatores, estão a desmotivação e o desinteresse, uma vez que, no Brasil, a reprovação escolar é, de modo geral, uma repetição de tudo o que foi visto no ano anterior 

Se antigamente a reprovação era uma prática recorrente, sendo, muitas vezes, feita de forma precipitada e até mesmo com intenção punitiva, atualmente, a discussão sobre o tema é muito mais aberta e há consenso entre os educadores quanto ao impacto de tal medida para cada aluno. De todo modo, a condição de reprovação, para o estudante, é um grande impacto e de bastante relevância na vida dele, podendo gerar efeitos importantes e até preocupantes no aspecto socioemocional.

“Reprovar um aluno inspira alerta para os educadores a fim de que não gere um sentimento, nos alunos, de que não há necessidade de estudar ou de se esforçar. Ao mesmo tempo, é necessário um movimento por parte dos docentes para que haja um engajamento natural, sem estar necessariamente vinculado a notas, mas instigando o interesse no aprendizado e na aquisição de novos conhecimentos”, destaca a gestora pedagógica do Colégio GGE, Anabelle Veloso.

Entre os impactos negativos de uma reprovação na vida escolar dos alunos, Anabelle pontua a desmotivação e o desinteresse, uma vez que, no Brasil, a reprovação escolar é, de modo geral, uma repetição de tudo o que foi visto no ano anterior. “Esse processo pode ser encarado como maçante e desmotivante, dependendo da idade do aluno, gerando o risco de evasão escolar”, alerta, complementando que uma outra consequência pode vir a partir disso: a defasagem pedagógica. Ela explica que, apesar de rever todos os conteúdos ao longo de mais um ano, a sensação de não ter alcançado o objetivo em uma ou mais disciplinas pode impactar no sentimento de competência do estudante, gerando impactos negativos na evolução do conhecimento na área em questão.

Outros dois impactos negativos que podem vir junto com a reprovação, na análise da gerente pedagógica, são a baixa autoestima e a dificuldade na socialização. “A reprovação pode gerar uma sensação de fracasso e de incapacidade. Esse impacto precisa ser mensurado pela equipe pedagógica, a fim de fortalecer a autoestima do aluno. Além disso, reprovar significa que a turma a qual ele estava acostumado seguirá adiante e o aluno reprovado precisará construir novos vínculos”, pontua.

Ao longo de todo o ano, Anabelle reforça que é papel da escola criar ações em conjunto com o aluno e a família com o objetivo de prevenir a reprovação escolar. “Juntos, todos deverão estar envolvidos no propósito de melhorar o rendimento pedagógico dos alunos e qualquer decisão pela reprovação precisa ser “construída” a cada resultado, juntamente com a família, e entendida por todos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here