UFPE apresenta propostas às autoridades sanitárias, diante da progressão exponencial da Covid-19 no Estado

0

Confira nota da Universidade sobre o momento atual da pandemia

Diante da atual crise sanitária e evidente progressão exponencial da Covid-19 em Pernambuco, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), ciente do papel que desempenha na sociedade, tem anunciado medidas restritivas respaldadas por evidências científicas sólidas, que orientam políticas de saúde. No atual contexto que atravessamos, governos, instituições e sociedade civil precisam unir-se num grande pacto social pela vida, que contribua efetivamente para a diminuição das taxas de transmissibilidade pelo vírus, da ocupação de leitos hospitalares e da média móvel de mortes.

Neste grande pacto em que estamos imbricados, devemos aliar proteção à saúde e seguridade social da forma mais ampla, buscando soluções e iniciativas, de maneira intersetorial, que repercutam no desenvolvimento econômico e sustentável, com vistas à dignidade humana e à inclusão social.

Sendo assim, comprometida com o enfrentamento da pandemia, desde o início da emergência pública, a UFPE tem dado respostas através de suas ações de ensino, pesquisa, extensão, inovação e assistência em saúde, com o protagonismo de sua comunidade em projetos fundamentais em diversas áreas, como na promoção à saúde, diagnóstico, acompanhamento e identificação do vírus; desenvolvimento de vacina, suporte à formulação e tomada de decisões em políticas públicas, soluções em indústria criativa, economia, comunicação, informação, cultura e confecção de produtos, incluindo os de proteção individual e coletiva. A essencialidade tem sido a principal conduta institucional para a manutenção de suas atividades presenciais, prezando pelas atividades remotas com muita responsabilidade social, sem distanciar-se do compromisso com a ciência, com a educação e a melhoria de vida das pessoas.

Ciente de sua influência e papel estratégico, no início de março, a UFPE implantou um plano de contingência que, dentre outras medidas, restringiu o acesso aos três campi universitários, suspendendo as aulas práticas do formato híbrido, entre outras atividades, apesar da baixa presencialidade.

Nesta semana em que o Governo do Estado de Pernambuco decretou um pacote de medidas restritivas determinando a proibição de atividades econômicas e sociais no período de 18 a 28 de março, a instituição optou por ampliar o período de restrições, estendendo internamente seus efeitos até o dia 5 de abril. A decisão visa fazer coro com todas as vozes a favor da vida, perante as autoridades governamentais e sanitárias, como instituição educadora, através da produção e socialização do conhecimento.

Por esta razão, a UFPE, com uma comunidade acadêmica de, aproximadamente, 50 mil pessoas, baseada em recomendações científicas, acumuladas historicamente, no combate a epidemias e demais desafios sociais, respeitosamente propõe às autoridades sanitárias:

1. Intensa campanha voltada à população sobre o uso de máscaras de proteção respiratória e higienização frequente das mãos com água e sabão ou álcool a 70%, em gel ou em solução;

2. Distanciamento social, evitando aglomerações por meio de fiscalização pelas instâncias competentes;

3. Isolamento social de 14 a 21 dias ou até que se reestabeleça a capacidade do sistema de saúde, tempo mínimo seguro, de acordo com a literatura científica, para que se obtenha os benefícios do lockdown no controle à expansão da pandemia e assim se proceda uma avaliação criteriosa dos indicadores epidemiológicos, para a definição de medidas de flexibilização da mobilidade populacional;

4. Adoção de medidas coordenadas nas esferas governamentais para a ampliação da campanha da vacinação contra a Covid-19, de forma mais célere, alcançando públicos prioritários em fila de espera;

5. A adoção, defesa e promoção de medidas preventivas e terapêuticas que tenham evidências científicas, respaldadas pelas organizações científicas nacionais e internacionais; e

6. Ações de prevenção e vigilância em saúde, bem como acompanhamento de pessoas infectadas e dos contactantes.

Por fim, reafirmamos nossa intenção de dialogar e trabalhar conjuntamente nas medidas de planejamento, monitoramento e ações para o combate à pandemia. Seguiremos, como universidade, na ação cooperativa e solidária junto às autoridades, bem como na manutenção do esforço conjunto em defesa da vida.

Reitoria da UFPE
Superintendência do Hospital das Clínicas da UFPE/Ebserh
Centro Acadêmico do Agreste (CAA)
Centro Acadêmico de Vitória (CAV)
Centro de Artes e Comunicação (CAC)
Centro de Biociências (CB)
Centro de Ciências da Saúde (CCS)
Centro de Ciências Exatas e da Natureza (CCEN)
Centro de Ciências Médicas (CCM)
Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA)
Centro de Educação (CE)
Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH)
Centro de Informática (CIn)
Centro de Tecnologia e Geociências (CTG)
Colégio de Aplicação (CAp)
Grupo de Trabalho para Enfrentamento da Covid-19 (GT Covid-19) da UFPE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here