CREF12/PE alerta para condições estruturais das escolas

0

As famílias precisam estar atentas se a escola disponibiliza profissionais regulares com o CREF, e se o ambiente para as aulas de Educação Física está em boas condições de uso

A prática da Educação Física nas escolas é essencial para o desenvolvimento das crianças e adolescentes. Nesse período de volta às aulas, as famílias precisam estar atentas se a escola disponibiliza profissionais regulares junto ao Conselho Regional de Educação Física da 12ª Região/Pernambuco (CREF12/PE) e se o ambiente para as aulas de Educação Física está em boas condições de uso.

A família precisa estar atenta e cobrar os direitos de acordo com a Constituição Federal e a Lei de Diretrizes e Base da Educação, que garante a educação física como disciplina obrigatória em toda a educação básica, naturalmente, ministrada por Profissional de Educação Física, pois somente ele tem competência técnica e legal para conduzir essas aulas sem o risco de provocar lesões nos alunos. Quem ministrar aulas de educação física sem ter graduação em educação física, está cometendo crime de exercício ilegal da profissão. Outra questão que os pais também devem prestar atenção é na estrutura do ambiente em que acontece as aulas.

Sobre essas questões o Prof. Lúcio Beltrão (CREF 003574-G/PE), presidente do Conselho Regional de Educação Física da 12ª Região / Pernambuco (CREF12/PE) explica: “é super importante os pais ficarem de olho nos profissionais que estão a frente das aulas. Orientamos que as famílias cobrem à gestão escolar, aos donos dos colégios, à secretaria de educação e demais responsáveis para que seus filhos tenham, no mínimo, duas aulas de Educação Física por semana, ministrada por profissional de Educação Física regular junto ao CREF. Além disso, é preciso exigir materiais como tatame, bolas, cones, cordas, bambolês e, claro, quadra coberta para não expor alunos e professores à chuva ou às doenças provocadas pela exposição ao sol. É nossa obrigação estimular à prática regular de exercícios físicos orientados. Esse hábito começa na escola. A Educação Física traz benefícios cognitivos, sociais, motores, emocionais, metabólicos e cardiovasculares”, enfatizou o presidente Lúcio Beltrão.

O câncer de pele é o tipo mais frequente no Brasil e corresponde a 30% de todos os tumores malignos registrados no país, com uma média de 180 mil novos casos por ano. A maioria dos cânceres da pele está relacionada à exposição ao sol. Profissões que atuam sob exposição direta ao sol, como a de carteiro e profissionais de educação física, por exemplo, são bem mais vulneráveis ao câncer de pele.

“As escolas, inicialmente, precisam ser atrativas. Muitas escolas parecem presídios. São superlotadas, quentes, pequenas e inseguras. Precisamos de uma grande reforma no sistema educacional. Necessitam de salas climatizadas, material, segurança, laboratórios, tecnologia, merenda de qualidade, espaços de convivência e lazer, horta, parquinhos, funcionários motivados, quadras poliesportivas cobertas em todas as escolas públicas e privadas, bem como investimento na compra e reposição de materiais didáticos essenciais de trabalho do profissional de Educação Física como material didático, livros, bolas para handebol, vôlei, basquete, futebol, etc, tabelas, barras, raquetes, cones, bambolês, redes, tatames, padrão, step. É impensável ainda hoje termos escolas sem quadras cobertas. O Deputado Federal Felipe Carreras tem um PL que trata exatamente desse assunto. Espero que o Congresso Nacional seja sensível e aprove, com urgência, esse projeto benéfico à sociedade brasileira. A Educação Física Escolar é imprescindível para o desenvolvimento afetivo, motor, profissional e emocional dos alunos, mas não há investimento na área” informou Lúcio Beltrão.

O Projeto de Lei 3500/20, do deputado federal Felipe Carreras (PSB/PE), determina que as escolas da rede pública da educação básica deverão possuir pelo menos uma quadra poliesportiva coberta, compatível com o tamanho da unidade e com o número de alunos, para oferta de aulas de educação física. O texto em tramitação na Câmara dos Deputados determina ainda que as escolas públicas da educação básica que já possuem quadras poliesportivas devem providenciar a cobertura de pelo menos uma no prazo de até 24 meses.

“A exposição à radiação solar é reconhecidamente prejudicial à saúde”, afirmou o autor, deputado Felipe Carreras. “Muitos alunos não gostam das aulas de educação física devido às condições inadequadas”, continuou, ao pedir a aprovação da proposta.

Em janeiro, o CREF12/PE – que atua pela valorização da profissão e defesa da sociedade – solicitou ao Ministério Público, Dircon, Corpo de Bombeiros, Procon e Vigilância Sanitária que fiscalizem a estrutura das escolas e as condições de trabalho dos professores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here