Especialista do HC, Brivaldo Markman Filho, alerta para os cuidados com a saúde do coração

0

Em 29 de setembro é comemorado o Dia Mundial do Coração, data criada pela World Heart Federation

No dia 29 de setembro é comemorado o Dia Mundial do Coração, data criada pela World Heart Federation (Federação Mundial do Coração) para conscientizar e prevenir as pessoas sobre o controle e prevenção das doenças cardiovasculares. O Hospital das Clínicas da UFPE, unidade vinculada à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), possui um ambulatório específico para o tratamento dessas doenças.

“Mantenha atenção redobrada para cansaço desproporcional ao esforço que esteja fazendo; atente-se também à sensação de aceleração muito intensa no coração (palpitações); dores no peito desencadeadas por estresse emocional ou realização de atividade física, que cessem após determinado tempo. Esses são alguns dos principais sintomas ligados a doenças cardiovasculares. Entretanto, devemos ressaltar que pessoas assintomáticas não estão isentas de portar algum problema ligado ao aparelho cardiovascular e que necessitam também de avaliação de um profissional especializado”, explica o chefe do Serviço de Cardiologia do HC, Brivaldo Markman Filho.

Segundo a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), essas doenças são a principal causa de morte no mundo. Cuidar da saúde do coração é fundamental. Ainda segundo a Opas, das 17 milhões de mortes prematuras, ou seja, de pessoas com menos de 70 anos, por doenças crônicas não transmissíveis, 82% delas acontecem em países de baixa e média renda, sendo 37% por doenças cardiovasculares. Além da predisposição genética, os fatores de risco e as baixas condições higiênico-sanitárias são causas das complicações relacionadas ao coração e aos vasos sanguíneos, por isso a importância da conscientização, prevenção e do diagnóstico precoce dessas doenças.

Os principais fatores de risco das enfermidades cardiovasculares, como a cardiopatia isquêmica (doença dos vasos sanguíneos que irrigam o músculo cardíaco), são o controle inadequado da hipertensão – principal causa para insuficiência cardíaca, infarto agudo do miocárdio e AVC (acidente vascular cerebral) –, controle inadequado do diabetes e dos níveis de colesterol no sangue, o tabagismo, a ingestão excessiva de álcool e o sedentarismo. Além desses fatores, as baixas condições higiênico-sanitárias também podem acarretar problemas cardíacos, como no caso da cardiopatia reumática, doença causada por bactérias que provocam danos no músculo do coração e válvulas cardíacas, devido à febre reumática.

“As doenças cardiovasculares, assim como outras doenças, necessitam de um diagnóstico precoce e de um tratamento rápido. Quando isso ocorre em um período de tempo adequado as sequelas são menores, principalmente nos pacientes portadores de infarto agudo do miocárdio, entre outras doenças”, afirma Markman Filho.

Ainda segundo o cardiologista, as pessoas precisam saber da importância de adotar hábitos de vida saudáveis, como os cuidados em relação à alimentação – alimentos pobres em gorduras saturadas (de origem animal), evitar frituras, diminuir o sal e manter uma nutrição centrada em verduras, grãos e frutas –, realizar atividade física e controlar o peso, e, nos casos em que houver necessidade, fazer uso das medicações de modo frequente e nas doses recomendadas pelo cardiologista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here