Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa, começa a receber pacientes com covid-19

0
Foto: Rodolfo Loepert

Prefeito João Campos abriu, ao lado do Governador Paulo Câmara, a nova ala dedicada exclusivamente à covid-19 no Hospital. Já estão funcionando 10 leitos de UTI, de um total de 80 que serão abertos

Na tarde desta quarta-feira (13), o prefeito João Campos inaugurou a nova ala destinada a UTIs de covid-19, no Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa. Em visita ao local, acompanhado do governador Paulo Câmara, o prefeito fez a ativação dos 10 primeiros leitos de UTI, de um total de 80 que funcionarão no local. Com a abertura desses leitos, a Prefeitura do Recife passará a contar com 130 leitos de terapia intensiva em funcionamento na rede municipal de saúde. Os respiradores e os demais equipamentos médico-hospitalares são parte dos aparelhos que foram utilizados nos hospitais de campanha da Prefeitura que foram desativados.

Foto: Rodolfo Loepert

“A partir de hoje começam a funcionar 10 leitos de UTI, no Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa, dedicados exclusivamente à covid-19. A gente vai fazer um plano para que nos próximos dias já comecem mais 70, totalizando 80 leitos de UT. A gente sabe que é fundamental o fortalecimento da infraestrutura, a demanda de pessoal também, de treinamento, formação de pessoas, para garantir uma infraestrutura que possibilite salvar vidas na cidade. Foi assim que o Recife fez desde o início. E agora a gente mais uma vez faz parceria com o Governo do Estado para viabilizar a abertura de 80 leitos de UTI na nossa cidade, no Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa”, esclareceu o prefeito.

Foto: Rodolfo Loepert

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, também participou na inauguração. “Nós temos um planejamento agora para os 60 primeiros dias deste ano, de ampliação de leitos, fizemos esta parceria com a Prefeitura do Recife para utilizar aqui as instalações do Hospital do Idoso para a abertura de 80 novos leitos de UTI. E para utilizar esse equipamento para prevenção também e, ao mesmo tempo, caso haja necessidade, para um atendimento de alta complexidade, é ideal que já esteja tudo pronto. A gente vai trabalhar muito nesse período para que a população siga as regras, continue a usar a máscara, evitar aglomeração, todas as medidas necessárias nesse período, porque nós estamos num momento importante da possibilidade de chegada da vacina ainda neste mês, e início da vacinação. Todo cuidado agora é fundamental e necessário e agora também nos cabe utilizar essa estratégia de ter mais leitos à disposição para evitar espera”, explicou ele.

Foto: Rodolfo Loepert

No último dia 23 de dezembro, o então prefeito Geraldo Julio e o prefeito eleito, João Campos, anunciaram em conjunto a abertura dos 80 leitos no Hospital.  Quando todos estiverem em funcionamento, o Recife terá um total de 342 leitos dedicados à covid-19, dos quais 200 UTIs e 142 enfermarias.

Toda a estrutura de internamento do hospital, que conta com 62 vagas de enfermaria e 10 de UTI, passarão a dispor de equipamentos para garantir o suporte de tratamento intensivo voltado para a covid-19. Além desses, outros oito leitos localizados na sala de Recuperação do Bloco Cirúrgico também serão transformados em UTIs, totalizando assim 80 novas vagas de UTI à disposição dos recifenses, que serão ativadas aos poucos, à medida que houver necessidade.

Apesar da mudança de perfil em seu internamento, a unidade continuará com o ambulatório aberto. No entanto, os pacientes com suspeita ou confirmação de covid-19 terão entrada separada dos demais atendimentos, como detalhou a secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque: “hoje a gente inicia um importante processo de ampliação dos leitos de UTI. São 10 neste primeiro momento, totalizando 130, mas a gente pretende ampliar com mais 70. É muito importante para o município do Recife e para o estado Pernambuco. É importante dizer que a gente muda um pouco o perfil do hospital, mas a gente mantém a segurança do paciente que procura, por exemplo, o nosso ambulatório, que é o idoso, um paciente de risco, então a gente mantém fluxos separados de entrada para garantir a segurança e é um grande avanço que a gente está fazendo hoje, essa ampliação dos 10 leitos”.

O HECPI continuará disponibilizando mais de 15 especialidades de saúde, como geriatria, cardiologia, fisioterapia e fonoaudiologia. Além disso, o Serviço de Apoio ao Diagnóstico Terapêutico, que oferece exames laboratoriais e de imagem, como tomografia e ressonância magnética, também será mantido.

“Nossa estrutura foi planejada de forma que todos os setores funcionem de forma independente. Assim, todas as precauções estão sendo tomadas para manter de forma segura o atendimento aos nossos usuários, que, em sua maioria, fazem parte do grupo de risco. Também redobramos os cuidados com o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) em relação aos nossos profissionais, que passaram por uma série de capacitações e têm recebido orientações diárias da nossa Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)”, explicou o diretor da unidade, Fernando Figueira.

O HOSPITAL – Inaugurado no dia 1º de outubro de 2020, o Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa completou, na última sexta-feira (8), 100 dias de funcionamento. Neste período, a unidade atingiu a marca de 41.183 atendimentos, incluindo consultas ambulatoriais, exames, pequenas cirurgias e internamentos.

Ao todo, superou a marca de 6 mil consultas realizadas em seu ambulatório, enquanto na área de Apoio ao Diagnóstico, foram mais de 35 mil exames realizados, entre laboratoriais e de imagem, incluindo ecocardiograma, eletrocardiograma, M.A.P.A, holter, ressonância magnética, ultrassonografia e tomografia. Já no bloco cirúrgico, onde são realizados procedimentos de pequeno porte, como retirada de pequenos tumores e outras lesões de pele, foram mais de 370 cirurgias eletivas realizadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here