Lúcio Beltrão, presidente do CREF12/PE, é recebido pelo presidente da República, Jair Bolsonaro

0

O encontro teve por objetivo tratar de assuntos de extrema importância para a Educação Física, como: a oficialização das academias como unidade de saúde; o aumento das aulas de educação física nas escolas públicas e privadas de todo o país, dentre outros

O Prof. Lúcio Beltrão, presidente do Conselho Regional de Educação da 12ª Região/Pernambuco (CREF12/PE) participou nesta quarta-feira (02/09) de reunião no Palácio do Planalto com o Presidente da República Jair Bolsonaro, o Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni; do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, general Augusto Heleno; do secretário Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Marcelo Magalhães; do secretário adjunto da Secretaria Especial do Esporte, André Alves; e dos secretários Bruno Souza, da Secretaria Nacional de Alto Rendimento (Snear); e Fabíola Molina, da Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (Snelis), que integram a estrutura da Secretaria Especial do Esporte, além do Vice-presidente do CREF1-RJ/ES, André Fernandes e os presidentes Edgar Meurer (CREF2/RS), Irineu Furtado (CREF3/SC), Nelson Leme (CREF4/SP), Patrick Aguiar (CREF7/DF), Jean Carlo Azevedo (CREF8– AM/AC/RO/RR)), Antonio Eduardo Branco (CREF9/PR), Lúcio Beltrão (CREF12/PE) e Rogerio Moura (CREF13/BA).

O encontro teve por objetivo tratar de assuntos de extrema importância para a Educação Física como a oficialização das academias como unidade de saúde; o aumento das aulas de educação física nas escolas (públicas e privadas) de todo o país, além da obrigatoriedade em toda a educação básica (inclusive nos anos iniciais) por Profissional de Educação Física registrado no Sistema CONFEF/CREFs e ainda Projeto de Lei apresentado pelo Poder Executivo para acabar a discussão da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIn nº 3428/2005), em relação aos artigos 4º e 5º da Lei 9.696/1998, que tratam da criação do Conselho Federal e dos Conselhos Regionais de Educação Física. A ADIn aponta a existência de vício de iniciativa pelo fato da Lei 9696/98 ter sido proposta pelo Poder Legislativo, pois para alguns juristas tal proposta de Lei deveria ter vindo diretamente do Poder Executivo.

O Presidente Jair Bolsonaro lembrou do Dia do Profissional de Educação Física, comemorado em 1º de setembro, e se comprometeu a apoiar as causas apresentadas pelos representantes da Educação Física brasileira.

Antes de ser capitão do Exército, o presidente se formou, no início da década de 1980, pela Escola de Educação Física do Exército (EsEFEx). Na cerimônia desta tarde, Bolsonaro afirmou que a educação física é uma profissão que precisa ser mais valorizada no país, e citou sua relação com a melhora na saúde das pessoas.

“Estimulando a prática esportiva, você está ajudando inclusive a gastar menos com saúde, está ajudando a ter menos briga em casa, porque se o cara gastou as energias lá fora chega em casa mais tranquilo. E tem menos problema, passa a ser um exemplo para a família, então a profissão nossa realmente é meritória”, afirmou.

Ainda durante seu discurso, o presidente afirmou que quem tem bom preparo físico pode lidar melhor com os riscos de contaminação pelo novo coronavírus.

“Quando se fala nessa tal de pandemia, que desde o começo eu apanhei muito, né? O que eu falo é quem tem um bom preparo, quem tá bem de saúde não tem que se preocupar. É igual a uma chuva. Se o cara está com problema, qualquer chuvinha vira ali uma pneumonia e pode ter problema”, afirmou.

Bolsonaro concluiu afirmando que na época do Exército, seu apelido era “cavalão”, por conta do excelente desempenho físico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here