Paulo Câmara institui Sistema Integrado de Saneamento Rural em Pernambuco

0
Foto: Hélia Scheppa/SEI

Região do Moxotó e alguns municípios do Agreste serão os primeiros a implantar o sistema, que possibilitará maior acesso à água e ao saneamento básico nas localidades rurais

O governador Paulo Câmara anunciou, nesta sexta-feira (23.04), a implantação do Sistema Integrado de Saneamento Rural (Sisar). A iniciativa funcionará como um modelo de gestão compartilhada para garantir que as localidades no meio rural do Estado tenham políticas públicas específicas para receber água nas torneiras de casa com regularidade, além de serviços de esgotamento sanitário. Com um investimento de aproximadamente R$ 40 milhões, o novo programa contemplará, inicialmente, 10 municípios do Sertão do Moxotó e do Agreste Meridional. De forma gradual, serão beneficiadas cerca de 30 mil pessoas de mais de 600 localidades.

Os recursos serão destinados à implantação de novos sistemas simplificados de abastecimento nos municípios de Arcoverde, Custódia, Ibimirim, Manari e Sertânia, localizados no Sertão, além de Buíque, Itaíba, Pedra, Tupanatinga e Venturosa, no Agreste. Para isso, foi realizado junto aos municípios um cadastramento e o mapeamento das áreas rurais em plataforma online exclusiva para a ação.

“A partir de agora, todos os movimentos para a melhoria da infraestrutura nas zonas rurais vão ser integrados e geridos pela própria comunidade, com o apoio técnico do Estado. Dessa forma, junto com os municípios, a gente vai poder fazer o sistema funcionar muito melhor. Essa experiência já deu certo em alguns Estados, e vamos começar aqui em Pernambuco pela região do Moxotó, mas já queremos, no segundo semestre, avançar pelo Sertão do Pajeú e pelo Sertão Central, para que, até 2022, todo o território de Pernambuco tenha no Sisar uma referência”, ressaltou Paulo Câmara.

De acordo com a secretária estadual de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista, a gestão compartilhada vai garantir que os sistemas de abastecimento de água implantados pelo Governo do Estado tenham durabilidade de pelo menos 20 anos. “O objetivo é que, com a participação do governo nesse tipo de política pública, as comunidades rurais possam participar desse processo, fazer manutenções de forma mais breve, expandir a rede à medida que a comunidade rural cresça, além de garantir diversos benefícios, como regularidade no abastecimento de água no meio rural e melhoria também das análises de qualidade de água, trazendo impacto na questão da saúde pública”, frisou a secretária. Além de Fernandha, participaram da solenidade o secretário estadual de Desenvolvimento Agrário, Claudiano Martins, e o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco, José Patriota.

FUNDAÇÃO – Inicialmente, o Sisar Moxotó conta com a participação de 18 associações rurais. Em 2020, foi realizado um encontro de apresentação do projeto e uma assembleia geral com representantes das associações para elaboração do estatuto social, eleição do presidente e de membros titulares e suplentes dos conselhos administrativo e fiscal da entidade. Cada conselho, por sua vez, é formado por 12 membros. O mandato de presidente, cargo ocupado por Regiane dos Santos, agricultora familiar e moradora do sítio Poço da Pedra, na cidade de Pedra, tem duração de um ano, e o mandato dos conselheiros, de três anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here