Paulo Câmara recebe honraria do Tribunal de Justiça de Pernambuco

0
Foto: Hélia Scheppa/SEI

Governador foi agraciado com a Medalha Comemorativa do Mérito Judiciário, em alusão aos 200 anos de criação da instituição judiciária

Em alusão à celebração dos 200 anos de criação do Tribunal de Relação de Pernambuco ( hoje TJPE), o governador Paulo Câmara recebeu, nesta quarta-feira (22.12), o diploma e a Medalha Comemorativa do Mérito Judiciário. A entrega – que aconteceu no Palácio do Campo das Princesas, foi feita pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Fernando Cerqueira, que também contemplou secretários estaduais.

“Me sinto honrado em receber essa homenagem de uma instituição que já nasceu defendendo a liberdade, a justiça e os valores democráticos e republicanos que Pernambuco sempre defendeu através do seu povo e de suas entidades. Fico muito feliz de ser um parceiro institucional do Poder Judiciário, e essa homenagem só nos gratifica em relação ao futuro que temos que trabalhar cada vez mais para o nosso Estado”, destacou Paulo Câmara.

De acordo com o presidente do Tribunal de Justiça, a homenagem é um reconhecimento aos relevantes serviços prestados ao Judiciário. “Principalmente durante a pandemia, quando nós tivemos uma relação bastante harmônica, o que gerou uma confiança muito grande entre nós. E é claro que a admiração leva a amizade. Então, hoje eu tenho em todos eles pessoas em quem eu acredito, por conta de um trabalho sério e correto”, enfatizou Fernando Cerqueira, que também entregou a honraria aos secretários estaduais José Neto (Casa Civil), Décio Padilha (Fazenda) e Ernani Medicis (Procuradoria Geral), além da chefe do Cerimonial do Governo, Angela Mota.

HISTÓRIA – Em 6 de fevereiro de 1821, Dom João VI, então Rei do Brasil, criou por Alvará Régio o Tribunal de Relação – posteriormente intitulado Tribunal de Justiça de Pernambuco – o quarto do Brasil e o último do período colonial. A Corte Recursal só foi instalada no ano seguinte, em 13 de agosto de 1822. Porém, como forma de preencher uma lacuna na história do Judiciário estadual, a data de criação foi celebrada pela primeira vez com a exposição da cópia do Alvará, cedida pelo Arquivo Nacional.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here