Pernambuco firma Parceria Público-Privada inédita para autoprodução de energia da Compesa

0
Foto: Aluísio Moreira/SEI

Contrato com validade de 29 anos prevê a instalação de usina solar com capacidade de 135 Megawatts, o que irá gerar uma economia de R$ 1,1 bilhão para o Estado

O governador Paulo Câmara assinou nesta segunda-feira (18.07), em cerimônia no Palácio do Campo das Princesas, o contrato da Parceria Público-Privada (PPP) de Autoprodução de Energia da Compesa. A iniciativa, inédita entre as empresas de saneamento do País, prevê a implantação de usina solar em dois municípios de Pernambuco, com capacidade de 135 MW. Em 2021, a Compesa foi responsável pelo consumo de 4% da energia de Pernambuco, sendo um dos maiores consumidores do território estadual. Com essa ação, a Compesa se tornará uma das maiores produtoras de energia do Estado.
 
Através da PPP, será construída uma usina solar com uma parte no município de Flores, no Sertão, e outra em São Caetano, no Agreste. O investimento total do projeto será de R$ 453 milhões e o prazo de contrato é de 29 anos. Nos quatro primeiros anos da concessão, o fornecimento será realizado através do mercado livre de energia, ambiente no qual o insumo é geralmente mais barato. No total, durante a vigência do contrato, a economia real para a Compesa será de R$ 1,1 bilhão.
 
“Essa iniciativa vai ajudar a reduzir custos na Compesa e também vai dar uma melhor condição de funcionamento para a empresa. Ao mesmo tempo, a criação dos parques solares em Flores e São Caetano se junta a outras ações que o Governo do Estado vem desenvolvendo para a proteção do meio ambiente e o comprometimento com as boas práticas de sustentabilidade”, afirmou Paulo Câmara. A ação vai gerar ainda 700 empregos diretos e indiretos, contribuindo ainda mais para a economia de Pernambuco.
 
Com o Sistema de Energia Solar da Compesa, haverá uma geração anual de 320 GWh/ano, o equivalente ao consumo de 175 mil residências de médio porte. Além disso, a utilização de energia limpa, com fontes que geram menos impacto ambiental, evita a emissão de toneladas de dióxido de carbono (CO2), um dos gases que provoca o efeito estufa.
 
A expectativa é gerar, a partir da PPP, uma economia de 37% em relação ao valor pago à concessionária de energia. “Além de abastecer as unidades da Compesa, essa energia também beneficia diretamente a população. A redução dos custos operacionais permitirá investir na melhoria dos serviços oferecidos”, explicou a presidente da instituição, Manoela Marinho. 
 
Acompanharam a assinatura os secretários estaduais Fernandha Batista (Infraestrutura e Recursos Hídricos), Alexandre Rebelo (Planejamento e Gestão), Fernando Jucá (Ciência, Tecnologia e Inovação) e Inamara Melo (Meio Ambiente e Sustentabilidade); o presidente da Adepe, Roberto Abreu; o Gerente Geral da PPP da Eletron Energia, João Henrique; o presidente da Kroma Energia, Rodrigo Melo; a presidente da Amupe, Ana Célia Farias; e os prefeitos Marconi Santana (Flores) e Josafá Almeida (São Caetano), além de conselheiros da Compesa. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here