Posto de vacinação para crianças na UFPE, funciona ao lado da Casa do Estudante Masculina

0
Reitor e vice-reitor visitaram o espaço de vacinação

Espaço é amplo e conta com quatro boxes para vacinação

Por volta das 7h30 do sábado (15), chegaram as primeiras crianças para tomar vacina contra a covid-19 no posto de vacinação da Prefeitura do Recife (PCR) exclusivo para os pequenos de 5 a 11 anos que foi instalado na UFPE, ao lado da Casa do Estudante Masculina, no Campus Recife. Acompanhado dos pais, Jehan Fonseca do Nascimento e Michellini Sedycias de Queiroz, o pequeno Jehan Victor Sedycias Fonseca, de 9 anos, que tem autismo, estava animado para tomar vacina. Mas estranhou a movimentação e precisou do carinho e do colo da mãe para receber a injeção. Professor do Centro Acadêmico do Agreste (CAA) da UFPE, o pai do garoto disse que já havia feito o cadastro previamente no site do Conecta Recife e conseguiu marcar a primeira dose do filho assim que foi anunciado o agendamento. A segunda criança a ser vacinada no espaço foi Luiz Miguel Mizael dos Santos, de 11 anos, que também tem autismo. Ele foi vacinado ao lado do pai, Josival Mizael dos Santos. A mãe, Lucimere do Nascimento Santos disse que o casal ficou muito feliz em trazer o filho, que esperava o momento há muito tempo.

O início da vacinação para as crianças na Universidade foi acompanhado pelo reitor Alfredo Gomes e pelo vice-reitor Moacyr Araújo, que visitaram o espaço e se mostraram muito satisfeitos com mais esta participação da UFPE em ação da PCR na oferta de vacinação contra a covid-19 (a Universidade também conta com um posto de vacinação para adultos desde o início da vacinação). O posto exclusivo para as crianças funciona de domingo a domingo das 7h30 às 18h30 no Espaço de Convivência da Pró-Reitoria para Assuntos Estudantis (Proaes) e conta com uma ampla recepção, quatro boxes para vacinação, banheiros e uma sala de recreação, onde as crianças, já vacinadas, esperam brincando, por cerca de 20 minutos, antes de serem liberadas. O campus da Universidade foi sinalizado para orientar os pais a chegarem ao posto de vacinação.

O reitor destacou a grande importância da parceria entre a UFPE e a PCR para a implantação deste centro de vacinação. O vice-reitor Moacyr Araújo – que também é coordenador do Grupo de Trabalho para Enfrentamento da Covid-19 (GT Covid-19) da UFPE – afirmou que a Universidade cumpre, desta forma, mais uma vez com o seu compromisso com a sociedade, especialmente a pernambucana.

Jehan Victor e seus pais na hora da vacina

Juliana Santiago, gerente do Distrito Sanitário 4, da Secretaria de Saúde da Prefeitura do Recife, disse que o posto tem capacidade de atender 960 crianças por dia. Ela agradeceu o apoio da UFPE, que auxiliou na escolha e na organização do espaço em apenas uma semana. As crianças vacinadas nos postos da PCR recebem livros, pirulitos, adesivos e diplomas de vacinados, além de participar de brincadeiras e de atividades de recreação.

POSTOS EXCLUSIVOS –Ao todo, são quatro pontos de vacinação infantil no Recife: a UFPE, o Centro Sest/Senat, no Serviço Social do Transporte e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Avenida Beberibe, 3620, Porto da Madeira); o Centro Universo, na Universidade Salgado de Oliveira (Avenida Mascarenhas de Morais, 2.169, Imbiribeira); e o Centro Católica, na Universidade Católica de Pernambuco (Rua do Príncipe, 526, Boa Vista). Neste primeiro momento, podem receber a vacina pediátrica da Pfizer crianças com doença neurológica crônica, Autismo e Síndrome de Down,

Luiz Miguel recebe certificado após receber a dose

DOENÇAS – São consideradas doenças neurológicas crônicas: doença cerebrovascular (acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico; ataque isquêmico transitório; demência vascular); doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular; deficiência neurológica grave; doença neurológica com comprometimento de deglutição ou situação que aumente risco de doença pulmonar, doenças infectocontagiosas ou doença cardiovascular; Acidente Vascular Encefálico; Mielite Transversa; Paralisia cerebral com descrição de limitações; e esclerose múltipla.

DOCUMENTAÇÃO – De acordo com a PCR, os pais ou responsáveis deverão estar presentes no momento da vacinação, manifestando a sua concordância. É preciso levar documento oficial da criança, comprovante de residência em nome de um dos pais ou responsável legal e documento que comprove filiação/responsabilidade por meio de documento oficial. Além disso, é necessário levar declaração disponibilizada no site Conecta Recife ou laudo médico, devidamente preenchidos e assinados, que comprovem uma das condições das crianças a serem vacinadas nesta etapa. Crianças com Síndrome de Down só precisam apresentar documento de identificação, sem necessidade de comprovante médico. No Recife, não há necessidade de prescrição médica recomendando o uso da vacina contra a covid-19. 

CADASTRO – A estimativa populacional é de 159.558 crianças entre 5 e 11 anos no Recife, segundo estimativa do Ministério da Saúde, baseada no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A PCR informa que mais de 40 mil delas já estão cadastradas no Conecta Recife e que o cadastro é fundamental para que a gestão possa continuar o planejamento da imunização deste público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here