Prefeito Geraldo Julio apresentou experiências do Recife na primeira infância, durante conferência internacional Urban 95

0

Evento virtual reuniu representantes de cidades de todo o mundo que se destacam no apoio de crianças e famílias vulneráveis no cotidiano e durante a pandemia da covid-19

A manhã desta quarta-feira (09) foi de troca de experiências, debate e grande enriquecimento na área da primeira infância para o Recife. O prefeito Geraldo Julio participou, do dia de encerramento da conferência virtual sobre a primeira infância Urban 95 Convening – Urban Inequalities and its Impact on Young Children Throuhg the Lands of Data. O evento, organizado pela Fundação Bernard Van Leer, acontece desde o dia 30 de novembro e reuniu cidades, líderes e especialistas de mais de 15 países que estiveram na vanguarda do uso de dados para apoiar famílias vulneráveis cotidianamente e, principalmente, em tempos de Covid-19.

O prefeito Geraldo Julio representou o Recife, considerada uma das cidades pioneiras da iniciativa no Brasil e foi convidado para participar da sessão aberta ao público de fechamento do evento. Ele compôs a mesa com o prefeito de Lima, Peru, Jorge Muñoz e a vice-prefeita de Tel Aviv, Israel, Zippi Brand Frank. A moderadora foi Ory Okolloh, do Quênia, ela faz parte do grupo de conselheiros da Fundação Bernard van Leer. A Fundação holandesa foi criada em 1949 e financia e compartilha conhecimento sobre o trabalho no desenvolvimento da primeira infância.

“Tratar da primeira infância é tratar do que é prioridade para todos, precisa estar no centro de nossa atenção. Para enfrentar a pandemia, uma coisa tão nova para todos, que desafia a humanidade, a primeira decisão que tomamos foi a de seguir a ciência. Tudo o que foi feito aqui foi seguindo as orientações com base científica. Usamos a tecnologia para fazer um mapeamento do nosso cenário. Criamos o aplicativo Atende em Casa, com o recurso de consulta com teleconferência, evitando que a criança saísse de casa e ficasse exposta à contaminação”, contou o prefeito Geraldo Julio durante o encerramento do evento.

“Com as escolas fechadas, nós tratamos de garantir a segurança alimentar, oferecendo cestas básicas, já que temos o problema da desigualdade social. Também fizemos os kits de limpeza e higiene e os kits de livros e materiais pedagógicos para que as crianças continuassem estimuladas a se desenvolverem. Após a pandemia, o desafio será identificar as consequências da pandemia no desenvolvimento das crianças. Isso precisará ser uma prioridade”, complementou.

A abertura contou com cerca de 300 convidados e 5 webinars temáticos e sessões práticas sobre as oportunidades para uma cidade Urban95. O objetivo foi garantir que os bebês, crianças pequenas e seus cuidadores, representantes de parcela bastante vulnerável da população, sejam representados nos dados que as cidades usam para a tomada de decisões, durante e após acontecimentos como a pandemia da covid-19.

RECIFE E A PRIMEIRA INFÂNCIA – O investimento na primeira infância é considerado uma prioridade na atual gestão e a ideia é fortalecer as atividades intersetoriais de todas as secretarias da prefeitura que tenham o foco em políticas públicas voltadas para mães gestantes e crianças do zero aos seis anos de idade por meio da atuação da secretaria executiva para a primeira infância, que é uma secretaria meio ligada a secretaria de planejamento e gestão. Algumas das ações de destaque são o Programa Mãe Coruja Recife, que apoia a gestante e os primeiros anos de vida da criança, a Semana do Bebê do Recife, a maior do Brasil, o Programa Mais Vida nos Morros, que coloca as crianças no centro do redesenho de suas comunidades, as ações do Compaz e entre outras.

MARCO LEGAL DA PRIMEIRA INFÂNCIA – Em maio de 2018, o Recife aprovou o seu Marco Legal da Primeira Infância. Ele estabelece a Política Municipal para a Primeira Infância, que compreende crianças de 0 a 6 anos de idade, mulheres grávidas e seus núcleos familiares. Nele estão as diretrizes, instrumentos e competências para a formulação de políticas públicas direcionadas a esse público. Para a construção desses documentos, a Prefeitura do Recife conta com o suporte dados pela Fundação Bernard van Leer e Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, envolvendo diretamente 10 secretarias municipais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here