Renovação Planetária, é o artigo de Paulo Eduardo de Barros Fonseca

0
Paulo Eduardo de Barros Fonseca, vice-presidente do Conselho Curador da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Renovação Planetária

Paulo Eduardo de Barros Fonseca

A humanidade vive momentos de enormes avanços científicos e tecnológicos e de ocorrências traumáticas advindas da natureza, que causam grandes comoções sociais.

Apesar de toda intectualidade adquirida, como um paradoxo, o homem permanece incapaz de decifrar os motivos dessas ocorrências sociais e planetárias.

Observando mais atentamente esse aparente conflito e desequilíbrio, que causam aflições, percebemos que este é um momento para renovarmos nossas esperanças, pois vivemos numa época de dupla transformação em decorrência da renovação material/intelectual e moral/espiritual do planeta.

Aliás, a espiritualidade nos ensina que neste limiar de século se inicia uma mudança de era, a qual será caracterizada por um período de paz, da fé religiosa, da arte e da beleza, do bem e do dever. Com isso, vivenciaremos uma grande solidariedade, que superará o egoísmo e o orgulho, unindo os homens como irmãos.

Como a dupla renovação do planeta já está em andamento e os seres humanos são atores nesse processo, necessário se faz que todos tenham ciência e consciência de que o verdadeiro progresso da humanidade começa quando as pessoas se desprenderem das coisas materiais, que são passageiras, e se aproximarem da vida espiritual.

Será pela conexão da ampliação dos conhecimentos intelectuais com o crescimento moral dos homens que o planeta se renovará. Nesse passo, neste momento da humanidade, somos impulsionados a compreender que, mais que material, a renovação do planeta é espiritual e que ela começa pela prática do amor ao próximo.

A renovação planetária ocorrerá quando houver a transição vibracional individual e prevalecer a sintonia do amor. O entendimento disso propiciará uma transição mais tranquila para um estado vibracional mais elevado quando o planeta deixará de ser um mundo de provas e expiações para ser um mundo de regeneração.

Enfim, a sintonia com essa programação de renovação planetária depende de que cada um de nós esteja comprometido e engajado no propósito de fazer sua reforma íntima.

Paulo Eduardo de Barros Fonseca, vice-presidente do Conselho Curador da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here