Secretários da Fazenda de 18 Estados, lançam carta pedindo medidas contra a Covid-19

0
Para Décio Padilha, o primeiro quadrimestre será extremamente duro e a volta do auxílio emergencial, que beneficiou mais de 3,6 milhões de pessoas em Pernambuco, é essencial tanto para sociedade, quanto para economia.

O secretário da Fazenda de Pernambuco, Décio Padilha, prevê que o assunto seja debatido logo no início de fevereiro, quando os parlamentares voltam aos trabalhos.

Em carta enviada aos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, na última sexta-feira (22), os secretários da Fazenda de 18 estados brasileiros solicitaram medidas para a economia devido a Covid-19. Entre os pedidos estão a volta do auxílio emergencial, que durou até dezembro de 2019, e que o governo decrete um novo estado de calamidade pública. Assinaram a carta todos os secretários do Norte e Nordeste, além do Paraná e Mato Grosso do Sul.

O secretário da Fazenda de Pernambuco, Décio Padilha, prevê que o assunto seja debatido logo no início de fevereiro, quando os parlamentares voltam aos trabalhos.  “O congresso está sensibilizado, a situação é muito forte. Esse assunto é o mais urgente do Brasil. Se a gente não der a devida atenção a esse recrudescimento da pandemia, ela não só destruirá mais vidas, como também pode deixar o país em uma situação insustentável economicamente”, alertou Padilha.

Ainda segundo o secretário, o primeiro quadrimestre será extremamente duro e a volta do auxílio emergencial, que beneficiou mais de 3,6 milhões de pessoas em Pernambuco, é essencial tanto para sociedade, quanto para economia. “Durante a validade do programa, Pernambuco teve mais de 3,6 milhões de pessoas beneficiadas, e cada pessoa dessa representa uma família inteira. Foram mais de R$ 10,7 bilhões que entraram no Estado durante esse período. É fundamental essa continuidade do auxílio para que possamos ter um primeiro quadrimestre mais brando”, destacou.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here