As dores lombares no dia a dia

0

Especialista afirma que home office tem contribuído para o aumento da queixa dos pacientes com dores na região lombar

Com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e a adaptação para realização das atividades trabalhistas no formato home office, houve um aumento das queixas de dores lombares pela população. O ortopedista do Sistema Hapvida, Paulo Jacques, afirma que ultimamente tem recebido muitos pacientes no consultório reclamando de dores na região lombar, o que o preocupa pelo comprometimento da qualidade de vida do paciente. “Com as restrições de isolamento social, muitos profissionais pararam de praticar atividades físicas nas academias, hidroginásticas ou ao ar livre, e isso reflete no sofrimento muscular, seja por fadiga ou estresse. Também existe a ausência de um ambiente confortável para realização do trabalho, com mesa e cadeira adequadas, para a grande maioria da população, causando incômodos e/ou dores”, destaca.

Também chamada de lombalgia, a dor lombar se concentra na parte inferior da coluna vertebral. A má postura, sedentarismo, instabilidade emocional, falta de cuidados ao realizar afazeres domésticos, no ambiente de trabalho e por meio de exercícios físicos estão relacionados a causas que desenvolvem essas dores, que podem ser classificadas como agudas ou crônicas.

“É importante que quando o indivíduo começar a sentir essas dores procure logo um especialista para evitar que ela se intensifique e se torne um problema maior. Com o tratamento adequado, o paciente consegue estabilizar esse incômodo e preservar seu bem-estar para realizar suas atividades diárias”, reforça Paulo Jacques.

Para o especialista, é importante que, mesmo em casa, o indivíduo faça alguma atividade física, seja subir e descer escadas, pular corda, caminhar no térreo do seu prédio, entre outros. Alguns hábitos simples podem ajudar a amenizar ou reduzir as dores na região lombar, como mudar a posição de dormir ou o tipo de colchão, ter atenção e cautela ao se abaixar e pegar objetos, especialmente pesados, carregar bolsas leves e preferencialmente de forma que distribua o peso e evitar usar saltos altos por períodos longos.

“No ambiente de trabalho opte por utilizar cadeiras que não reclinam para trás e que tenha apoio para os braços, se sente com os pés encostados no chão e deixe a tela do computador na altura dos olhos para que a coluna cervical fique em uma posição mais confortável. Também é importante dar uma pausa a cada duas horas, olhar a varanda, tomar uma água e tentar descontrair. Essas são algumas dicas para ajudar durante o home office”, pontua.

Existem vários tratamentos para cuidar das dores lombares, entre eles, medicamentos (analgésicos, anti-inflamatórios, corticoides e relaxantes musculares), fisioterapia, massagens e/ou outros tratamentos alternativos, como RPG e Pilates, que atuam na prevenção e alívio de dores lombares. “Lembrando que o indivíduo não pode se automedicar ou iniciar o tratamento sem indicação médica. Apenas um especialista pode indicar a melhor forma de tratar e evitar complicações futuras”, finaliza ortopedista do Sistema Hapvida, Paulo Jacques.

Sobre o Sistema Hapvida

Com cerca de 6,4 milhões de clientes, o Sistema Hapvida hoje se posiciona como um dos maiores sistemas de saúde suplementar do Brasil presente em todas as regiões do país, gerando emprego e renda para a sociedade. Fazem parte do Sistema as operadoras do Grupo São Francisco e RN Saúde, além da operadora Hapvida. Atua com mais de 30 mil colaboradores diretos envolvidos na operação, mais de 15 mil médicos e mais de 15 mil dentistas. Os números superlativos mostram o sucesso de uma estratégia baseada na gestão direta da operação e nos constantes investimentos: atualmente são 40 hospitais, 184 clínicas médicas, 41 prontos atendimentos, 174 centros de diagnóstico por imagem e coleta laboratorial.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here