Câncer de Boca é tema de campanha de prevenção

0
Jerlucia Cavalcanti, Coordenadora do curso de Odontologia da UniFBV

Doença afeta lábios, gengivas, bochechas, céu da boca, língua e parte de
baixo da língua

A primeira semana de novembro é voltada para a Semana Nacional de Prevenção
ao Câncer de Boca, doença que afeta lábios, gengivas, bochechas, céu da
boca, língua e parte de baixo da língua. Sabendo da importância do tema, o
Centro Universitário UniFBV Wyden promove o I Simpósio de Câncer de Boca
UniFBV, na próxima quarta-feira, dia 3. O evento, que começa às 8h, tem
previsão de 4h de duração, tendo, ao todo, 5 apresentações de 30 minutos
cada.

Na programação, estão alguns temas relevantes, entre eles: “Oncogênese do
câncer de boca”, com a professora, Dra. Jurema Freire Lisboa de Castro
(professora titular de Patologia Oral – UFPE);  “Diagnóstico de câncer de
boca: das lesões potencialmente malignas ao câncer”, com a professora, Dra.
Jerlucia Cavalcanti das Neves Melo (cirurgiã-dentista, especialista em
Estomatologia, mestre em Patologia e Doutora em Odontologia); “Tratamento do
câncer de boca” com o Dr. Luiz Mário Calheiros (médico do Departamento de
Cirurgia de Cabeça e Pescoço do HCP e membro da sociedade brasileira de
cirurgia de cabeça e pescoço); “Atuação do Cirurgião dentista na equipe
multidisciplinar de tratamento de câncer de boca”, com a professora, Raylane
Albuquerque, do Hospital de Câncer de Pernambuco – HCP, e “Rede de atenção
ao Câncer de Boca no estado de Pernambuco”, com o professor Dr. Paulo César,
coordenador de Saúde Bucal do Estado de Pernambuco. Após as contribuições
dos convidados, será formada uma mesa redonda para discussões com os alunos.

Dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA) mostram que, a cada ano do
triênio 2020-2022, mais de 15 mil pessoas serão diagnosticadas com esse tipo
de câncer, sendo aproximadamente 11 mil homens e 4 mil mulheres.

Segundo a coordenadora do curso de Odontologia da UniFBV, Jerlucia
Cavalcanti, alguns fatores como o tabagismo, o etilismo e a exposição ao sol
sem proteção, aumentam as chances do desenvolvimento do câncer de boca ou de
lábio, como no último exemplo. Quanto aos principais sinais que levantam um
alerta, a coordenadora sinaliza que os pacientes de pele clara precisam
ficar atentos aos lábios, sobretudo os lábios inferiores, observando os
ressecamentos e rachaduras causadas pelo sol. “Inicialmente o câncer de boca
pode surgir como uma mancha branca ou vermelha na boca, indolor, que pode
ser um pouco elevada em relação à mucosa, o que chamamos de placa, ou até
pode surgir como uma pequena úlcera, semelhante a uma afta, mas que não
cicatriza”, explica.

Caso haja o aparecimento de alguns desses sintomas, ela indica a avaliação
de um cirurgião-dentista para avaliar a lesão. O câncer de boca descoberto
precocemente tem cura em praticamente 100% dos casos.

Para acesso ao evento os inscritos deverão comparecer ao local levando um
item de higiene pessoal para doação. Para se inscrever, basta acessa o link:
<https://www.sympla.com.br/i-simposio-de-cancer-de-boca—unifbv__1395430>
https://www.sympla.com.br/i-simposio-de-cancer-de-boca—unifbv__1395430.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here