Dia Mundial do AVC alerta para os cuidados com a doença

0
Dra. Renata Andrade, neurologista

O combate ao AVC é essencial para o aumento da expectativa e da qualidade
de vida

Com a proximidade do Dia Mundial de prevenção e conscientização do  AVC, comemorado em 29 de outubro, a Organização Mundial de Saúde (OMS) alerta para os risco da doença, que é a  segunda causa de óbitos no Brasil. Além disso, é uma das cinco principais doenças responsáveis pela incapacidade, no mundo. O combate ao AVC é essencial para o aumento da expectativa e da qualidade de vida. Uma em cada quatro pessoas apresentará um AVC ao longo da vida e indivíduos acima de 50 anos do sexo masculino são os mais acometidos.

De acordo com a neurologista, Dra Renata Andrade, o AVC é isquêmico em  85% dos casos, mas pode ser também hemorrágico. O Isquêmico  ocorre pela obstrução do fluxo sanguíneo em uma artéria cerebral causando isquemia, morte, dos neurônios de áreas  cerebrais. Já no AVC  hemorrágico há  ruptura  de um vaso, com extravasamento de sangue para o interior do cérebro.

“Fatores de risco como a hipertensão, diabetes mellitus, dislipidemia, obesidade, sendetarismo, tabagismo e doenças cardíacas estão relacionados ao AVC. Essas condições podem ser tratadas de forma eficaz e, dessa maneira é possível também diminuir o risco de AVC”, explica, acrescentando que o Acidente vascular cerebral é uma emergência médica e o paciente deve ser encaminhado imediatamente para atendimento hospitalar.

Alguns pacientes podem ser elegíveis para uma terapia de reperfusão – química ou através de um procedimento endovascular -, e o principal determinante para possibilidade de tratamento e sucesso, é o tempo do início dos sintomas até o atendimento, podendo chegar a cerca de 4h30min ou até 6 horas em alguns casos.

A cada  ano,  cerca de 13,7  milhões  de  pessoas  tem  um  AVC  no mundo e 5,5  milhões  morrem. Mas, com  adoção de medidas  de  prevenção,  90% dos casos podem ser evitados. Segundo dados mundiais, existe alta taxa de recorrência de AVC em indivíduos que apresentaram um episódio anterior, mas isso pode ser mudado.

Apesar de acometer principalmente  idosos, a doença pode acontecer  com  qualquer  pessoa,  em  qualquer  idade,  a  qualquer hora. O tempo  é  fundamental  no  reconhecimento  dos  sinais do AVC para  que  o  paciente  possa  ter  acesso  a  um  rápido  tratamento de  urgência  em  centro  especializado,  o  que  diminui  as  chances  de sequelas e o risco de morte.

SERVIÇO:

Instituto Real Neuro

Onde: Real Hospital Português –  Av. Gov. Agamenon Magalhães, 4760 – Paissandu, Recife – PE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here