Fórum de Mulheres Negras e Poder, reúne mais de 100 mulheres negras do Nordeste, em encontro virtual

0

O encontro será realizado em dois dias, em formato de painéis com análise das eleições e perspectivas futuras para as mulheres negras nos espaços de decisão.

As eleições municipais de 2020 foram históricas. Pela primeira vez o número de pessoas negras candidatas superou o número de pessoas brancas, mas a presença das mulheres negras nos cargos públicos ainda são tímidos. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, em 53% das cidades brasileiras, nenhuma mulher negra ocupará a Câmara Municipal em 2021. Em números totais, 84.418 mulheres negras foram candidatas à vereança em 2020, mas apenas 3.634 foram eleitas, representando 6% nas novas câmaras municipais. Já em Pernambuco, das 35 prefeitas eleitas, 11 são negras e pardas, e das 287 vereadoras, 140 são negras e pardas. Esses e outros dados serão discutidos durante o II Fórum de Mulheres Negras e Poder do Nordeste, nos dias 10 e 11 de dezembro, em plataforma virtual.

O Dia Internacional dos Direitos Humanos, 10 de dezembro, foi o dia escolhido para o evento que trás o tema Decolonizando a Política. Com a pandemia do COVID-19, o encontro será realizado em plataforma online para mais de 100 mulheres negras que participaram da jornada eleitoral nas eleições municipais.

O encontro será realizado em dois dias em formato de painéis com análise das eleições e perspectivas futuras para as mulheres negras nos espaços de decisão. O primeiro dia é aberto ao público com transmissão online, já o segundo dia é fechado para as participantes. O evento tem como objetivo avaliar as ações voltadas para o fortalecimento de candidaturas de mulheres negras no Nordeste no pleito das eleições 2020.

“O Fórum está na sua segunda versão, é um evento de suma importância nesse contexto pós eleitoral, onde campanhas como Eu voto em Negra e outras que se propuseram a enegrecer a política foi de grande repercussão e tiveram sucesso. Não chegamos na quantidade ideal, mas conseguimos afirmar e visibilizar que nós temos sim quadros competentes para propor e construir a política no Brasil. Ter mulheres negras, trans, lésbicas, mulheres que fazem a história desse país e foram intensamente invisibilizadas no processo histórico do Brasil.  Esse é um momento de análise e diálogo, porque o racismo continua na dimensão política desse país. Não basta colocar mulheres negras, é preciso acompanhar, vão precisar de apoio nesse lugar, de valorização e de reconhecimento. A voz feminina negra chegando nesse lugar é recente, e a nossa pauta é o fim do racismo”, disse Itanacy de Oliveira, coordenadora do Projeto Mulheres Negras e Democracia.

O Fórum faz parte do Projeto Mulher Negra e Democracia, impulsionado pela Casa da Mulher do Nordeste, Centro das Mulheres do Cabo, Movimento das Mulheres Trabalhadoras Rurais do Nordeste, em parceria com a Rede de Mulheres Negras de Pernambuco e a Rede de Mulheres Negras do Nordeste, com o apoio do Fundo Mujeres Del Sur.

Serviço:

II Fórum de Mulheres Negras e Poder no Nordeste

10 e 11 de dezembro

Hora: 9h – 17h30

Aberto ao público: dia 10/12 (quinta)

https://www.youtube.com/c/EuVotoemNegra ou https://web.facebook.com/euvotoemnegra

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here