Pesquisa questiona jovens sobre impactos da pandemia em suas vidas

0

Iniciativa do CONJUVE e outras organizações, que ganha apoio do Governo de Pernambuco, procura mobilizar juventudes em diferentes regiões do país e entender como elas percebem o momento atual

Quais os impactos do coronavírus para os jovens brasileiros? Como a pandemia afetou seus hábitos? De que forma a crise provocada pela Covid-19 influencia suas perspectivas para o futuro? Até o dia 31 de maio, jovens de 15 a 29 anos de todo o Brasil terão a oportunidade de participar da pesquisa “Juventudes e a Pandemia do Coronavírus (Covid-19)”, que pretende entender como as juventudes percebem o momento atual, promovida pelo Conselho Nacional da Juventude (Conjuve), e que ganhou o apoio da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juvetude.

Com o objetivo de ouvir jovens de diversas regiões,  conhecer as vivências e realidades sociais diversas e apresentar como eles veem as consequências da pandemia em suas vidas e na sociedade, a pesquisa é realizada em em parceria com Em Movimento, Visão Mundial, Fundação Roberto Marinho, Mapa Educação, Porvir, Rede Conhecimento Social e UNESCO.

O questionário da pesquisa, que provoca jovens a relatarem como se sentem em relação às medidas de saúde pública e contenção da pandemia, seus efeitos na educação, saúde e bem-estar, trabalho e renda, comunicação e informação, ficará disponível no endereço bit.ly/juventudesecovid19. É composto por 47 perguntas e leva aproximadamente 20 minutos para ser respondido. Pede aos participantes algumas informações sobre sua origem e perfil socioeconômico, mas não exige identificação.

Secretário-executivo de Políticas para Criança e Juventude, Eduardo Vasconcelos reforça a importância de estimular a participação dos jovens na esfera estadual. “Recebemos o ofício do Conselho Nacional de Juvetude e achamos essencial o engajamento da nossa secretaria nessa campanha, contribuindo com sua divulgação e estimulando os jovens a participarem desse questionário. É importante termos o recorte de como a pandemia tem impactado na vida desses jovens em Pernambuco. A expectativa, segundo o Conselho, é que o resultado seja divulgado em junho e com os dados em mãos poderemos utiliza-los para nortear a construção de novas políticas públicas para o segmento”, pontua.

Atendendo a um dos objetivos da pesquisa, o de articular um processo que torne os jovens protagonistas, a pesquisa “Juventudes e a Pandemia do Coronavírus (Covid-19)” utiliza a metodologia PerguntAção, que envolve o público alvo em todas suas etapas. Para elaborar o questionário, foi constituído um grupo de 20 jovens de diferentes regiões e realidades, que se reuniram virtualmente para conversar sobre esse tema. Esse mesmo grupo vai voltar a contribuir com o projeto durante a coleta de dados e análise dos resultados.

“O contexto atual tem forte influência no processo de desenvolvimento da população jovem no Brasil. Para o enfrentamento aos desafios impostos pela pandemia do coronavírus será  fundamental a construção de soluções que sejam baseadas em evidências, sustentadas por um amplo processo de diálogo e articulação social, garantindo que as vozes das juventudes de diferentes regiões e realidades sejam ouvidas e amplificadas”, diz Marcus Barão, vice presidente do Conselho Nacional da Juventude. Ele ainda explica que os parceiros da pesquisa pretendem usar os resultados para influenciar tomadores de decisão públicos e privados e impulsionar o envolvimento das juventudes nos debates relacionados à crise causada pelo Covid-19.

SOBRE O CONJUVE


Instituído pela Lei no 11.129/2005 e regulamentado pelo Decreto no 10.069/2019, o CONJUVE reúne algumas das principais organizações juvenis do país. Entre as suas atribuições, está a de formular e propor diretrizes da ação governamental voltadas à promoção de políticas públicas de juventude, desenvolver estudos e pesquisas sobre a realidade socioeconômica dos jovens, articular, engajar e mobilizar redes e organizações juvenis e promover o intercâmbio entre as organizações juvenis nacionais e internacionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here