Programa Olhar para as Diferenças, amplia o alcance e passa a atender o Sertão do Araripe

0

A iniciativa estadual fomenta e acompanha as políticas públicas para crianças com deficiência de 0 a 6 anos, fortalecendo o acesso delas às redes da assistência social, saúde e educação

Para garantir os direitos das crianças com deficiência de 0 a 6 anos no Estado, o Governo de Pernambuco expande o programa Olhar para as Diferenças e passa a atender a região do Sertão do Araripe. Com a ampliação, a iniciativa vai atuar nos 11 municípios da IX Gerência Regional de Saúde (Geres) – Exu, Moreilândia, Bodocó, Trindade, Santa Filomena, Santa Cruz, Afrânio, Dormentes, Parnamirim, Ipubi e Granito. A expansão do Olhar foi lançada nesta quinta-feira (17), no auditório da IX Geres, no município de Ouricuri.

O Olhar é fruto do compromisso com o Marco Legal da Primeira Infância, que foi instituído após decreto assinado pelo governador Paulo Câmara, em junho de 2017. É coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ) e segue uma metodologia elaborada sob a perspectiva transversal, unindo saberes e expertises das secretarias de Educação, Saúde e Desenvolvimento Social, além de parcerias com órgãos e entidades não governamentais, áreas essenciais para o desenvolvimento infantil.

De acordo com o secretário executivo de Políticas para a Criança e Juventude, Eduardo Vasconcelos, a ampliação vai permitir mais acesso às crianças com deficiência à rede de atenção especializada. “O Olhar executa um trabalho multidisciplinar que permite o acompanhamento amplo e qualificado de profissionais que atuam em três áreas necessárias para a evolução das crianças e o amparo às famílias, além de minimizar as eventuais dificuldades de acesso aos serviços. Com a expansão do programa, vamos conseguir atingir um público maior e continuar com o propósito de garantir os direitos e melhorar a qualidade de vida desse público”, afirmou o gestor.

Desde 2019, o programa funciona nos 13 municípios da VI Geres, no Sertão do Moxotó. Na região, o Programa monitora cerca de 500 crianças e executa as atividades nos municípios de Arcoverde, Buíque, Custódia, Ibimirim Inajá, Jatobá, Manari, Pedra, Petrolândia, Sertânia, Tacaratu, Tupanatinga, Venturosa. No Sertão do Araripe, foram identificadas 521 crianças com deficiência que, a partir da ampliação, passam a ser acompanhadas pelo programa.

Entre as ações previstas, o Olhar para as Diferenças consolida e sistematiza ações intersetoriais que assegurem o acesso, a permanência, a participação e a aprendizagem à rede de assistência social, saúde e educação, por meio da articulação entre o Estado, municípios, sociedade civil e famílias, além de articular os serviços das redes pública e privada estadual e municipal para o atendimento integral dos usuários. A proposta busca ainda potencializar o atendimento especializado nas escolas das redes Estadual e Municipal, assim como em outros espaços de educação, saúde e assistência social orientando as famílias sobre os cuidados, estímulos e encaminhamentos necessários.

Para a execução das atividades, o Governo do Estado disponibiliza duas cartilhas sobre Deficiências na Primeira Infância e a Síndrome Congênita da Zika Vírus para serem disponibilizadas às famílias das crianças monitoradas pelo programa. Além disso, faz uso de kits de desenvolvimento infantil composto por jogos, materiais pedagógicos e itens de tecnologia assistiva, e dispõe de veículos adaptados para garantir o transporte dos usuários. Pelos resultados já alcançados, a iniciativa ganhou o prêmio da Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal em 2020, por meio do município de Venturosa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here