Setor Canavieiro de PE, questiona PRF, por fiscalização considerada abusiva, em operação contra caminhões com cana

0

O setor canavieiro de PE parabeniza o papel da Polícia Rodoviária Federal (PRF) pela busca de segurança nas estradas do Estado, mas, questiona a postura adotada pelos agentes durante uma operação recente contra o transporte de cana na Zona da Mata, intitulada de Messias ll.

Em nota da corporação policial ontem, é informado que em sete dias da operação em PE, 73 veículos carregados com cana-de-açúcar foram fiscalizados e aplicadas 274 multas. Entretanto, grande parte dessas punições foram consideradas abusivas pelo setor canavieiro, o que gerou queixas nas redes sociais da PRF e ouvidoria do órgão.

O setor canavieiro de PE parabeniza o papel da Polícia Rodoviária Federal (PRF) pela busca de segurança nas estradas do Estado, mas, questiona a postura adotada pelos agentes durante uma operação recente contra o transporte de cana na Zona da Mata, intitulada de Messias ll. A ação apreendeu documentos de mais de 40 caminhões e aplicou quase 300 multas em 73 veículos. Para o setor canavieiro, que contrata os caminhões para levarem a cana dos engenhos para as usinas, houve intransigência na fiscalização e punições abusivas, pois garantem que recomendam aos donos dos veículos o cumprimento da legislação do trânsito, inclusive sobre a quantidade da carga transportada – alvo central da fiscalização da força policial.

“Os caminhões devem andar dentro da legalidade, mas, infelizmente, percebo que nesta operação, a PRF exagerou na aplicação dessas multas e apreensões de documentos e veículos, sobretudo sob a alegação de haver volume excessivo de cana”, diz Alexandre Andrade Lima, presidente da Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP). O dirigente lembra que atitudes assim, além do prejuízo para o dono do caminhão, penaliza milhares de famílias de trabalhadores que dependem desse serviço com duração de quatro a seis meses por ano, período de funcionamento das usinas na região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here