Ferdinand Röhr é o primeiro professor emérito do Centro de Educação da UFPE

0
Concessão do título foi de autoria do reitor Alfredo Gomes, ex-diretor do CE. (Foto: Andertson Lima).

Título é destinado a professores aposentados que tenham se distinguido no ensino, na pesquisa, na extensão e na administração universitária

O docente Ferdinand Röhr tornou-se ontem (1°) o primeiro professor emérito do Centro de Educação (CE) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). A solenidade, para poucos convidados, foi realizada no Auditório Professor Carlos Maciel, no CE, e transmitida por meio do YouTube, onde dezenas de ex-alunos manifestaram grande alegria pelo reconhecimento do docente. A outorga do título foi proposta pelo professor Alfredo Gomes, quando ainda era diretor do CE, e aprovada pelo Conselho Universitário em setembro.

O título de Professor Emérito é destinado a professores aposentados que tenham se distinguido no ensino, na pesquisa, na extensão e na administração universitária. Coube ao docente José Policarpo Jr. realizar o discurso panegírico em homenagem ao colega. Ele afirmou que Röhr, que atuou no Departamento de Fundamentos Sócio-Filosóficos da Educação, reúne três aspectos fundamentais para um educador: rigor, resistência a pretensões teóricas totalizantes e aceitação de visão teórica distinta de sua própria.

Policarpo destacou que o homenageado realizou atividades de grande importância estruturadora, fundamentais para abrir novos caminhos institucionais para pesquisadores futuros. Coordenou a reestruturação do Mestrado em Educação, pluralizando as linhas de pesquisa, e realizou eventos conjuntos com outras universidades, fortalecendo a pesquisa na Região Nordeste, sempre defendendo a Educação como ciência própria e não como mero campo de aplicação para outras áreas.

Outros aspectos destacados foram sua clareza sobre o agir pedagógico e sua ética educativa, além de sua generosidade, compaixão, equanimidade, paciência e sabedoria. “Ele mantém um compromisso com essas qualidades, na tarefa interminável de humanização dos seres”, afirmou. Após o discurso, a diretora do CE, professora Ana Lúcia Félix, realizou a trasladação da samarra, a beca típica das solenidades acadêmicas, de acordo com o protocolo da Universidade de Coimbra.

HOMENAGEADO – Em seu discurso, o professor Ferdinand Röhr afirmou que seus pais fizeram sacrifícios para que ele e o irmão cursassem uma universidade. Ele contou que pautou sua carreira no reconhecimento da educação como disciplina. “A desvalorização da educação na academia é patente. Desde o início, achei isso injusto”, disse, defendendo que a área tenha status próprio e dialogue com as outras. Em seguida, focou sua fala no seu campo de estudo: educação e espiritualidade. “Acredito na força ética que cada pessoa pode ter”, afirmou.

“O centro de educação está muito orgulhoso hoje”, disse Ana Lúcia Félix. “Essa materialização do afeto é uma coisa fundamental”, afirmou o vice-reitor Moacyr Araújo. Para o reitor Alfredo Gomes, a Universidade está de parabéns pelo seu mais novo Professor Emérito. “Ele é uma pessoa muito generosa, com uma perspectiva ampla. Sempre teve esse olhar largo, amplo e humano do processo de formação e da própria ideia de universidade”, explicou.

CURRÍCULO – Ferdinand Röhr é alemão e nasceu em 14 de abril de 1951. Possui graduação em Pedagogia e Matemática pela Rheinisch-Westfälisch Technische Hochschule Aachen (Alemanha, 1978) e doutorado em Pedagogia pela Rheinisch-Westfälisch Technische Hochschule Aachen (Alemanha, 1985). Foi professor da UFPE de 1986 a 2017, período no qual coordenou 21 projetos de pesquisa concluídos e financiados por meio de editais públicos. Saiba mais sobre sua trajetória. 

Acesse aqui o álbum de fotos da cerimônia, de autoria de Anderson Lima, da Ascom-UFPE. 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here