Caps do Jaboatão celebra 19 anos de atividade, com agendamento para vacinação contra a Covid-19 e outras atividades

0
Além das atividades diárias realizadas pela instituição, foi ofertado corte de cabelo, barbearia, bazar, atividades físicas, e o agendamento para vacinação contra a Covid-19. (Foto: Matheus Britto/PJG).

O Caps é formado por uma equipe de atendimento multidisciplinar, com psicólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, enfermeiros e técnicos de enfermagem, para atender pessoas com transtornos mentais graves e persistentes, e dependentes químicos, decorrentes do uso de drogas e/ou álcool, de todas as faixas etárias.

Para celebrar os 19 anos de atividade do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) do Jaboatão dos Guararapes, equipes da área de Saúde Mental da Prefeitura organizaram na manhã desta sexta-feira (23), uma série de serviços para o público atendido pelo equipamento. Além das atividades diárias realizadas pela instituição, foi ofertado corte de cabelo, barbearia, bazar, atividades físicas e o agendamento para vacinação contra a Covid-19.

O Caps é formado por uma equipe de atendimento multidisciplinar, que conta com psicólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, enfermeiros e técnicos de enfermagem, para atender a cerca de 200 pessoas com transtornos mentais graves e persistentes e dependentes químicos decorrentes do uso de drogas e/ou álcool, de todas as faixas etárias. Os usuários recebem três refeições diárias, que incluem café da manhã, almoço e lanche, à tarde.

“Muitas vezes, a pessoa quer se livrar da dependência das drogas, mas não consegue ficar limpa para poder refletir sobre o que a levou a se tornar dependente. E no Caps temos uma equipe especializada que garante esse suporte de que ela precisa para se livrar do vício, com psicólogos, terapeutas ocupacionais e assistentes sociais”, explicou Paula Pereira, gerente de Saúde Mental do Jaboatão.

“Acredito que o grande ganho de um equipamento como o Caps do Jaboatão se dê no sentido de funcionar como um meio de acompanhamento e tratamento não-manicomial, o que amplia as possibilidades de reinserção dessas pessoas na sociedade, tendo em vista que os pacientes não ficam confinados em um único espaço e podem sair quando desejarem”, acrescentou o prefeito Anderson Ferreira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here