Junho Vermelho: Quem contraiu Covid-19 pode doar sangue?

0
Hemofilia.

A hematologista da Multihemo Oncoclínicas, Thelma Bueno, explica que quem teve Covid-19, pode sim continuar sendo doador

Junho é o mês que chama atenção para o ato de doar sangue. O objetivo da campanha Junho Vermelho é conscientizar ainda mais a população sobre o verdadeiro significado da doação de sangue, que é manter e salvar vidas. Pessoas em tratamentos especiais, cirurgias e procedimentos precisam do ato solidário para sobreviver, e a cada ano, é essencial transmitir e incentivar a importância da data.

Segundo dados do Ministério da Saúde, 16 a cada mil brasileiros são doadores de sangue. O número representa 1,6% da população, considerado um número positivo. Porém, desde 2020, com um período tão conturbado e sem precedentes como a pandemia, a quantia foi pequena para atender a demanda e manter os estoques favoráveis aos que precisam. Só ano passado, a diminuição de doadores foi de 15% a 20% em comparação a 2019, preocupando os hemocentros.

Covid-19 – A hematologista da Multihemo Oncoclínicas, Thelma Bueno, explica que quem teve Covid-19 pode sim continuar sendo doador. “A doação de sangue está liberada após 30 dias que terminaram os sintomas da doença. Uma única doação, equivalente a 450 ml, menos de 10% de todo o sangue do organismo, favorece quatro pessoas”.

Seja doador – Mesmo em período pandêmico, os hemocentros de todo o mundo continuam recebendo doações e incentivando a prática, que nunca se tornou tão necessária como nos dias de hoje. O doador precisa ter entre 16 e 69 anos, pesar mais que 50kg, estar em boas condições de saúde e apresentar documento oficial com foto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here