Nutricionista explica os benefícios e malefícios dos alimentos industrializados

0

De acordo com a nutricionista do Hospital Maria Vitória (HMV), Adriana Santos,  a quantidade e a frequência de alimentos que não são naturais, aumentam o risco de desenvolver doenças crônicas, além de vários tipos de câncer, embora, nem todo industrializado é ruim ou faz mal à saúde

Com a correria do dia a dia é muito comum recorrermos a alimentos industrializados/ultraprocessados prontos para o consumo ou de preparo rápido. A fabricação desses alimentos é feita em geral por indústrias de grande porte, que envolve diversas etapas e técnicas de fabricação, muitos ingredientes e substâncias de uso exclusivamente industrial. 

De acordo com a nutricionista do Hospital Maria Vitória (HMV), Adriana Santos,  a quantidade e a frequência de alimentos que não são naturais, aumentam o risco de desenvolver doenças crônicas como diabetes tipo 2, hipertensão arterial (pressão alta) esteatose hepática (gordura no fígado) comprometimento da função renal e cardíaca, além de vários tipos de câncer.  

“Isso acontece devido à alta concentração de açúcares, sal, gorduras e aditivos químicos como corantes, espessantes, conservantes e realçador de sabor adicionados no processo de fabricação”, explica, acrescentando que, por outro lado, a boa notícia é que nem todo industrializado é ruim ou faz mal à saúde. 

Iogurte natural, aveia, atum ou sardinha conservadas em óleo e pasta de amendoim são exemplos de industrializados saudáveis que podem ser acrescentados na maioria das rotinas alimentares. Além disso, algumas marcas trabalham com alimentos que passam por menos etapas de processamento na fabricação e, por isso, possuem menos ou nenhum aditivo em sua composição tornando-se uma boa opção na hora das compras. 

Outros alimentos como extrato de tomate, milho e ervilha enlatada, polpa de frutas, suco integral de uva e legumes congelados são também inclusos numa alimentação dieta saudável. Vale lembrar que o alto consumo de alimentos industrializados aumentam as chances desenvolver sobrepeso e obesidade por se tratar de alimentos mais calóricos, pois o excesso de calorias ingeridas é estocado em nosso corpo em forma de gordura. 

Portanto, para manter a saúde, prevenir doenças ou evitar o agravo da mesma, é aconselhável evitar consumo de biscoitos com ou sem recheio, balas, bolos, refrigerantes, sucos de caixinha, embutidos, enlatados, tempero pronto, macarrão instantâneo, maionese, massa pronta para bolo, salgadinhos, pipoca de micro-ondas, entre outros.  

“Uma ótima dica é ler sempre a lista de ingredientes na hora de fazer supermercado. Quanto mais nomes esquisitos, mais artificial é o alimento. Fique atento ao prazo de validade, quanto maior o tempo de vida de um alimento mais dano ele pode causar a saúde”, conclui. 

SERVIÇO:
Hospital Maria Vitória
Diretora Técnica Médica: Dra. Jacyra Santa Rosa da Silva – CRM-PE 6658
Endereço: Avenida Doutor José Rufino, 1050, Areias.
Instagram: @hospitalmariavitoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here