UFPE comemora inauguração das novas instalações de Medicina, no Centro Acadêmico do Agreste

0
Reitor Alfredo Gomes, destaca a consolidação do processo de interiorização (Foto: Bernardo Sampaio).

Cerimônia contou com a presença, dentre outras autoridades, do reitor da UFPE, Alfredo Gomes, e do ministro da Educação, Milton Ribeiro

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) comemorou na quinta-feira(10), com uma solenidade simples e restrita a cerca de 40 convidados, a inauguração do prédio do Núcleo de Ciências da Vida (NCV), destinado ao curso de Medicina do Centro Acadêmico do Agreste (CAA). Com a presença, dentre outras autoridades, do reitor da UFPE, Alfredo Gomes, e do ministro da Educação, Milton Ribeiro, as instalações foram oficialmente entregues à comunidade acadêmica e ao município do Agreste do Estado. O espaço, que tem, aproximadamente, 7.000 m² de área construída, receberá a comunidade do NVC composta por 480 alunos de graduação, 33 alunos de residência médica, 71 docentes e 18 técnicos administrativos.

Para o reitor Alfredo Gomes, a presença da UFPE no interior do Estado promove uma mudança de paradigma, e a conclusão do prédio é mais uma etapa importante de consolidação do processo de interiorização, que traz benefício para a população local e dinamização econômica, cultural e social. “A interiorização é muito recente na história da educação superior brasileira, sobretudo a interiorização das universidades que fazem pesquisa, como é o caso das públicas. Nós representamos 95% das pesquisas realizadas no Brasil. O novo prédio acrescenta as condições para a realização das etapas seguintes, que é o processo de pesquisa e extensão que precisa ser concretizado”, disse.

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, elogiou as novas instalações do curso e falou da sua satisfação em participar da inauguração. Segundo ele, com R$ 21 milhões, a Universidade construiu “um prédio lindo”. “Vocês levam a sério a administração pública”, disse o representante do Governo Federal. O ex-ministro da Educação Mendonça Filho foi convidado a participar da inauguração como forma de reconhecimento pelo apoio na liberação dos recursos para a construção do prédio durante o período em que esteve à frente da pasta, de 2016 a 2018.

Em seu discurso na cerimônia de inauguração, o vice-reitor da UFPE, Moacyr Araújo, destacou o ano difícil vivido pela Universidade que soube responder aos desafios impostos pela pandemia de Covid-19 com várias ações, como a conclusão da obra do edifício do NCV.

Ministro, reitor e demais autoridades no descerramento da placa. (Foto: Bernardo Sampaio).

Já é possível o funcionamento integral do curso no novo prédio, no retorno das atividades presenciais. O reitor Alfredo Gomes e o diretor do CAA, Manoel Guedes, estão pleiteando os recursos junto ao MEC para concluir a instalação do mobiliário e de equipamentos para os laboratórios de ensino e pesquisa da edificação. São necessários cerca de R$ 4,5 milhões para essas aquisições. O reitor também aproveitou a presença do ministro para discutir novos projetos da UFPE e recursos para viabilizá-los.

Para Manoel Guedes, a inauguração da edificação foi “um momento grandioso para Caruaru e para a região”. De acordo com a coordenadora do curso de Medicina do CAA, Carolina Paz, “o prédio foi pensado de forma adequada para oferecer o melhor ensino aos estudantes, com estrutura de laboratórios, salas de teleconferências e salas de vários tamanhos para comportar todas as modalidades de aula do curso”.

Diretor do CAA faz apresentação sobre as atividades do centro. (Foto: Bernardo Sampaio).

A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, enfatizou que este é mais um importante passo na conquista da saúde pública no interior do Estado de Pernambuco. “O curso é voltado para a saúde pública, o que favorece a fixação dos alunos no interior do Estado”, disse a gestora, que já discute com o CAA parcerias na área de telemedicina para garantir o atendimento da população nos locais mais distantes.

ESTRUTURA – O prédio do Núcleo de Ciências da Vida tem quatro pavimentos com oito salas de aula, 24 salas de tutoria, dez laboratórios de ensino e pesquisa, três laboratórios de informática, salas de videoconferência e simulação, salas dos professores, auditório com 100 lugares, cantina, biblioteca setorial, além de área administrativa, almoxarifado e área de convivência. O projeto arquitetônico é assinado por Maria Isabel Pinto e Enio Eskinazi, ambos arquitetos da UFPE. A construção teve início em 2018.

NAVIO – Na tarde de ontem, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, conheceu o navio-escola “Laboratório de Ensino Flutuante – Embarcação Ciências do Mar IV”, que está atracado no cais 6 do Porto do Recife desde o último dia 17. Fruto de um Acordo de Cooperação Técnica firmado entre o Porto do Recife e a UFPE, a embarcação faz parte de um projeto de capacitação de pesquisadores em alto-mar, fomentado pelo Ministério da Educação (MEC), e é gerida pela UFPE, junto com a empresa Ipom Marine.

O navio-escola servirá para a realização de pesquisas de alunos de graduação e pós-graduação não só da UFPE como também de outras universidades da Região Nordeste que possuem cursos na área de Ciências do Mar. Existem outros três laboratórios flutuantes semelhantes nas regiões Norte, Sul e Sudeste do Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here