UFPE lamenta falecimento do professor aposentado Ivon Fittipaldi, em decorrência da Covid-19

0

Fitti, como era conhecido pelos inúmeros amigos, foi um dos fundadores do Departamento de Física da UFPE. Ele faleceu na manhã da terça-feira (29).

A Universidade Federal de Pernambuco e, em especial, o Departamento de Física lamentam o falecimento do professor aposentado Ivon Palmeira Fittipaldi. Fittipaldi faleceu na manhã da terça-feira (29), no Hospital Português, em decorrência da Covid-19. O professor aposentado, um dos fundadores do Departamento de Física da UFPE, nasceu em Maceió, Alagoas, no ano de 1943, tendo fixado residência no Recife em 1956.

Fitti, como era conhecido pelos inúmeros amigos graduou-se em Engenharia Elétrica pela UFPE e realizou o mestrado e o doutorado em Física Teórica pela Universidade de São Paulo (USP). Realizou o pós-doutorado na Temple University e Oxford University e foi professor visitante na Nagoya University, no Laboratório de Física dos Sólidos de Orsay e no Instituto de Física da Academia de Ciências da Polônia. Foi ainda “Fulbright Fellow” na Boston University e diretor científico da Facepe. Na UFPE, foi chefe do Departamento de Física e coordenador da Pós-Graduação em Física, diretor do Centro de Ciências Exatas e da Natureza (CCEN) e pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação. Foi ainda um dos fundadores da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pernambuco (Adufepe), tendo integrado a primeira diretoria da entidade.

Em nota conjunta, a Academia Pernambucana de Ciência (APC) e a Sociedade Brasileira Para o Progresso da Ciência (SBPC) afirmam que “a morte de Ivon Fittipaldi é um acontecimento muito triste”. “Perdemos um profissional competente, dedicado, muito proativo, otimista e sempre disposto a investir seu tempo em atividades que contribuíam para o desenvolvimento da Ciência no País e, em particular, em Pernambuco. Perdemos um batalhador incansável pela defesa da ciência e tecnologia, em um momento em que precisamos de pessoas como ele para defender o País contra os negacionistas da ciência”, afirma a nota, assinada por José Antônio Aleixo da Silva, presidente da APC; e Ildeu de Castro Moreira, presidente da SBPC.

Para a professora da Faculdade de Direito do Recife (FDR) Angela Simões de Farias, esposa do professor Fittipaldi, ele será lembrado “como um otimista, dedicado à educação, à ciência e à tecnologia”. “Seu modo de vida era ser operativo, criar coisas, visando o bem da juventude estudiosa. Vibrava com as realizações dos jovens cientistas. Bom vivedor e apreciador das coisas boas da vida a serem alcançadas por um número grande de pessoas possível”, completou Angela. A cremação do corpo do professor aposentado Ivon Fittipaldi foi realizada na tarde de hoje (29), no Cemitério Morada da Paz.

“Pernambuco e o Brasil perdem um profissional competente, muito ativo, otimista, proativo e sempre disposto a investir sua energia em atividades que contribuem para o desenvolvimento da Educação e da Ciência, além de fazer o que podia para ser um elo de ligação da comunidade universitária com a sociedade”, revelam os professores Sergio Rezende e Cid Araújo, ambos fundadores do Departamento de Física da UFPE, em nota de pesar. “Foi dele a ideia e a iniciativa de criar uma Homenagem aos Notáveis Cientistas Pernambucanos, na qual a cada ano são escolhidos cientistas falecidos das quatro grandes áreas do conhecimento, para receber homenagem na Assembleia Legislativa de Pernambuco e passar a integrar a galeria dos imortais. Para 2021, nossa proposta é que o homenageado em Ciência Exatas seja nosso inesquecível amigo Ivon Palmeira Fittipaldi”, diz a nota.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here